Bem Vindo ao Blog do Professordesiderio

terça-feira, 11 janeiro, 2011

Portal Correio Nagô entrevista prefeito de Atlanta

quinta-feira, 24 abril, 2014
 entrevista prefeito de Atlanta
Além de se orgulharem de eleger, por dois mandatos, um homem negro para o cargo mais importante da nação, os estadunidenses possuem outros exemplos que, apesar dos limites do racismo institucional, ainda os colocam à frente do Brasil no quesito diversidade racial. O homem que controla uma das mais importantes cidades dos EUA é negro. Trata-se de Kasim Reed, 44 anos,  prefeito da cidade de Atlanta, no sudeste dos Estados Unidos.

A cidade, com um PIB  estimado em torno de U$295 bilhões e uma população de sua área metropolitana de 5,5 milhões de pessoas, é considerada por alguns militantes negros como  “a Salvador que deu certo”, por também ter historicamente uma maioria negra, ter sido o centro do movimento negro nos EUA, mas  que, diferentemente da cidade baiana, é controlada político e economicamente por afroamericanos. Durante os jogos olímpicos de 1996, a cidade cresceu bastante e com uma política planejada incluiu empresas dirigidas por negros (as) no evento, dando exemplo ao mundo por conseguir criar uma sólida classe média negra.

 

DSC07402

Atlanta é considerada  também uma “cidade hub” nos Estados Unidos. 80% das cidades do país podem ser alcançadas em apenas  2h de voo por lá e o seu aeroporto, também controlado por um homem negro, é considerado o mais importante do mundo pelo seu tráfego aéreo, com mais de 95 milhões de passageiros por ano. Em uma conversa exclusiva com o Portal Correio Nagô, o prefeito Kasim Reed, que acabou de ser reeleito com mais de 80% de aprovação, falou sobre sua trajetória de vida e como veio, desde os 13 anos, planejando ocupar esse importante espaço na política mirando-se em outros prefeitos negros (Atlanta tem uma hegemonia de prefeitos negros desde os anos 70). “Eu tive exemplos concretos para seguir”, afirma o gestor.

Ao Portal Correio Nagô, o prefeito Kasim Reed externou sua vontade em aumentar a cooperação com o Brasil. A sua visita a São Paulo, nos dias  7 e 8 de abril teve esse objetivo.  “Eu quero que Atlanta seja o segundo lugar favorito dos brasileiros depois de Miami”, disse. Por fim, o alcaide da considerada “roma negra dos negócios” mostrou interesse em dar apoio para a comunidade negra brasileira conquistar mais espaços no mundo da política e dos negócios.  “Há vários cidadãos negros milionários em Atlanta, o Brasil precisa ter a mesma coisa” e lembrou que a cidade é também sede nos Estados Unidos de grandes empresas globais como a Delta Airlines, a UPS, AT&T, SONY Mobile Communications e Coca-Cola.

Confira a entrevista completa realizada no Hotel Renaissance, no centro financeiro da cidade São Paulo.

 

Quais as lições que os afrobrasileiros podem aprender da experiência de Atlanta?

Há muitas lições. Uma é organização, trabalho pesado, determinação e paixão. Eu diria que inclusão e o envolvimento de pessoas negras,  as pessoas de cor, é importante para todo o Brasil. Uma das razões para o Brasil ser (um país) tão importante é porque vocês têm um país grande e com uma população inteligente, jovem e diversa.

Isso não é apenas uma questão moral (a inclusão da população negra), é uma condição essencial para saber se o Brasil vai continuar ou não a crescer. Isso vale também para os EUA. Os nossos países sofreram por não terem esse foco e não estarem habilitados para superar esses desafios.  O Brasil tem crescido muito, vocês têm um caminho de crescimento…

O senhor disse que desde muito novo  já havia  pensado em ser prefeito…

Eu comecei a pensar em ser prefeito quando tinha 13 anos por causa do Embaixador Andrew Young (primeiro embaixador negro dos EUA na ONU)  que disse que eu seria prefeito.

Eu fiquei curioso em relação a isso. Como o senhor planejou sua carreira? 

Exemplos…exemplos! Se você é uma pessoa jovem e quer planejar sua carreira, você precisa identificar uma pessoa que seja um exemplo de  sucesso. Daí treinar o que ele treinou, passar pelos desafios que ele teve para alcançar aquele patamar de sucesso. Eu tive exemplos concretos para seguir.

Eu tinha 13 anos, Andrew Young chegou na igreja onde minha família congregava e parou para falar conosco, daí fiquei pensando quem ele era, daí comecei a estudar sobre ele o Dr. Martin Luther King, na enciclopédia britânica, e descobri que o embaixador morava a 10 minutos de onde eu vivia. Daí li tudo sobre ele e sobre outros líderes negros e então, por Maynard H. Jackson (primeiro prefeito afroamericano de Atlanta) ser um advogado, eu fiz direito. Por Andrew Young ter ido para a Howard University (universidade negra de ponta) eu também fui, assim como a ex-prefeita, Shirley Franklin. Eu fui então eleito pela primeira vez quando tinha 29 anos.  Isso é como você constrói sua vida.

O processo de decisão é poderoso. Decidir o que você deseja ser, organizar os passos necessários para isso é importante. Eu não era bom na escola apenas por querer ter boas notas, eu fazia isso pois queria ser prefeito. Por isso, eu digo as pessoas a todo momento: decidam o que vocês querem ser e organizem suas vidas para isso.

Bahia

O estado da Bahia assinou com o condado de Fulton (onde fica a cidade de Atlanta) um acordo de cooperação em diversas áreas. Da mesma forma, a Coca-Cola lançou uma iniciativa direcionada à comunidade negra brasileira. Como o seu governo pode ajudar os afrobrasileiros a se prepararem para ocupar cargos políticos e abrir negócios?

 

Em primeiro lugar eu queria dizer que o presidente da Coca-Cola (que tem sede em Atlanta), Muhtar Kent, é um grande amigo e que possui fortes valores morais… Olha, nós estamos completamente disponíveis para essa cooperação na cidade de Atlanta. Nós temos uma estrutura com baixos impostos, um orçamento balanceado, pouco crime. Todo mundo precisa de um exemplo. Pense em como você pode contar uma história sem dar um exemplo, é difícil. Então, Atlanta pode ser um exemplo.

É um lugar onde as pessoas podem ir, a terceira maior concentração das maiores empresas dos EUA, uma economia de 295 bilhões de dólares, maior do que 27 estados da união, capital do sul,  e onde pessoas negras e brancas se dão bem com a comunidade de negócios. Então, você precisa conversar sobre essa ideia com líderes do Brasil e eles devem gostar dessa estratégia. Nós queremos muito colocar nossa expertise e dados disponíveis para vocês.

O argumento que precisa ser dito no Brasil é que treinar pessoas negras é certamente um benefício para a economia  e certamente você pode apontar para Atlanta e dizer que lá há uma forte classe média negra e de pessoas de cor, pois temos instituições que focam em treinar essas pessoas. Então, se você ligar para meu escritório para saber tudo que fizemos para grupos minoritários acessarem contratos públicos, por exemplo, eu vou designar um grupo de pessoas para te mostrar isso.

Se você deseja saber como os grupos minoritários participaram economicamente dos jogos olímpicos, por exemplo, nós podemos responder de maneira rápida e completa. Nós temos essa responsabilidade, pois somos a casa do Dr. Martin Luther King. Atlanta foi a cidade que mudou os EUA.

Leia mais:  correionago.com.br

http://correionago.com.br/portal/

 

 

 


Bahia: PDT vai indicar uma mulher para suplente de OTO no Senado

quinta-feira, 24 abril, 2014

foto0080

foto: Joelson Lima

Uma dia após o presidente estadual do PDT baiano, deputado federal Felix Mendonça, informar ao Jornal Tribuna da Bahia que o partido pode indicar o primeiro suplente de senador na chapa que tem OTO Alencar(PSD) como candidato ao senado e Rui costa como candidato ao governo  do estado, o blog do Professor Desidério falou com os presidentes da Juventude do PDT e do movimento de mulheres Trabalhista – AMT, Aldo Queiroz e Marcia Gullias respectivamente.

Segundo o próprio deputado a indicação viria desses movimentos da base partidária como forma de valorização da militância. Ouvido pelo Blog, o presidente da JS PDT, Queiroz, disse que a juventude não vai indicar um nome do seu próprio quadro, em função do impedimento legal, já que a idade mínima exigida é de 35 anos de idade. Assim, ele concorda com a iniciativa do presidente e dos movimentos e apoiará qualquer que seja o nome escolhido pela base.

Já para a presidente da AMT, Márcia Gullias, o nome realmente deve ser de uma mulher trabalhista. “ nós estaremos participando de uma reunião nacional do movimento de mulheres no próximo dia 29 de maio, em Porto Alegre, onde discutiremos a indicação do nome e outras questões relativa as eleições de 2014”, afirmou Gullias.

Da Redação


FGV: inflação cai em seis das sete capitais pesquisadas Agência Brasil

quinta-feira, 24 abril, 2014

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) apresentou ligeira queda de 0,08 ponto percentual na terceira prévia de abril, ao fechar o mês com variação de 0,78%, resultado 0,08 ponto percentual inferior aos 0,86% da segunda prévia do mês.

Segundo o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV), o recuo reflete variação menor de preço em seis das sete capitais pesquisadas. A exceção foi a capital de Pernambuco (Recife), onde o IPC-S subiu de 0,85% para 0,94%, da segunda para a terceira prévia do mês – uma elevação nos preços de 0,09 ponto percentual.

Já a maior variação da segunda para a terceira prévia do mês foi registrada em São Paulo, o maior parque febril do país, onde o IPC-S fechou a terceira prévia do mês com elevação de 0,67%. Na capital paulista, a taxa recuou 0,16 ponto percentual: de 0,83% para 0,67%, de um período para outro.

A segunda maior queda foi verificada em Salvador, onde a taxa passou de 0,56% para 0,44%, uma queda de 0,12 ponto percentual. A capital baiana registrou a menor inflação do país, com a alta dos preços ficando em 0,44%.

Porto Alegre continua com a maior inflação do país: 1,11%. Na capital do Rio Grande do Sul, no entanto, também houve retração no IPC-S da segunda para a terceira prévia – de 1,15% para 1,11%. No Rio de Janeiro a taxa caiu de 0,73% para 0,70%; em Belo Horizonte, de 0,90% para 0,88%; e em Brasília, de 0,97% para 0,86%.


Supremo nega pedido de soltura de Marco Prisco

quarta-feira, 23 abril, 2014

Supremo nega pedido de soltura de Marco Prisco

Foto: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
O pedido de habeas corpus pedido pela defesa do líder grevista da Polícia Militar da Bahia e vereador de Salvador Marco Prisco (PSDB) foi negado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski nesta quarta-feira (23). O tucano foi preso na última sexta (18), a pedido do Ministério Público Federal (MPF-BA), por crimes contra segurança nacional, supostamente praticados no movimento paredista de 2012. Na decisão, Lewandowski destacou que a prisão foi decretada porque Prisco “articulava mais uma vez a deflagração de outra greve, o que poderia ocasionar graves transtornos à população, a exemplo do que ocorreu naquele ano”. O ministro declarou ainda que a Constituição “veda a greve de militares, uma vez que ela representa grave ameaça ao próprio regime democrático”. Na avaliação do magistrado, os três dias de greve da PM na Bahia foram “alarmantes” e o fim da paralisação não restabeleceu a ordem pública no estado. “Conforme amplamente noticiado na imprensa, os agentes da Força Nacional e das Forças Armadas ainda permanecem na Bahia para a garantia da lei e da ordem, tendo em vista o clima de insegurança ainda presente no estado”, afirmou.
Bahia Noticias

Dilma sanciona Marco Civil da Internet

quarta-feira, 23 abril, 2014

Agência Brasil
Ciências e tecnologias

A presidenta Dilma Rousseff sancionou hoje (23) o Marco Civil da Internet durante a abertura do Encontro Global Multissetorial sobre o Futuro da Governança da Internet – NET Mundial, em São Paulo, que reúne representantes de governos, sociedade civil, técnicos e usuários da rede de vários países. A nova lei será publicada em edição extra do Diário Oficial ainda hoje.

O marco civil, aprovado pelo plenário do Senado na noite de ontem (22), define os direitos e deveres de usuários e provedores de serviços de conexão e aplicativos na internet. A aprovação abre caminho para que os internautas brasileiros possam ter garantido o direito à privacidade e à não discriminação do tráfego de conteúdos.

 Senado aprova Marco Civil e texto segue para sanção

Após assinar a sanção, Dilma iniciou seu discurso defendendo o respeito aos direitos humanos, à privacidade e à liberdade de expressão na internet. “Os direitos que as pessoas têm offline também devem ser protegidos online”, comparou.

Ontem (22), pelo Twitter, Dilma avaliou o marco civil como “um passo fundamental paragarantia da liberdade, da privacidade e do respeito aos direitos do usuário da internet”, além de destacar o papel da lei na garantia da neutralidade do caráter livre e aberto da rede mundial.

A presidenta também destacou os mecanismos de defesa dos direitos dos usuários estabelecidos com a nova legislação. “O novo marco civil estabelece que as empresas de telecomunicações devem tratar de forma isonômica quaisquer pacotes de dados. Além disso, o marco civil veda bloquear, monitorar, filtrar ou analisar o conteúdo dos pacotes de dados. O nosso modelo de marco civil poderá influenciar o debate mundial na busca do caminho para garantia de direitos reais no mundo virtual”, escreveu Dilma em sua conta pessoal no Twitter.


Lula e Lupi na Bahia em maio devem selar acordo

quarta-feira, 23 abril, 2014

A morte de Luís Nilo, irmão de Marcelo Nilo (PDT), ocorrida nesta terça-feira (22), deve adiar o encontro que o PDT baiano faria para bater o martelo em relação ao apoio do partido à chapa composta por Rui Costa (PT), João Leão (PP) e Otto Alencar (PSD). Quem confirma a informação é o presidente estadual da sigla, Félix Mendonça (PDT). “Ainda vamos aguardar para remarcar uma data que fique confortável para ele”, explicou o deputado federal. Apesar de não divulgar o acordo, o parlamentar deixa claro que as bases para subir no palanque do petista estão praticamente fechadas e aponta para um “indicativo” em maio do anúncio do acerto para maio com as presenças na Bahia do ex-presidente Lula (PT) e do comandante nacional da legenda, Carlos Lupi.


A PRESIDENTA DILMA TEM ALMA TRABALHISTA

quarta-feira, 23 abril, 2014

 

Hari Alexandre Brust*

A militância política da Presidenta Dilma, durante 20 anos no PDT gaúcho, fiel ao trabalhismo de Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola e, a sua incomparável capacidade de indignar-se, foram fatores preponderantes para a tomada de decisão, pela maioria absoluta dos 27 presidentes estaduais do PDT, reunidos com a Executiva Nacional, dia 9 último, em Brasília, definindo o indicativo de apoiamento à Dilma nas próximas eleições.A Presidenta conhece a bula de Pasqualini, o ideólogo do trabalhismo, para a realização de uma verdadeira política social. Ela sabe que “o problema não é apenas vencer uma eleiçãoe controlar o governo, o problema é criar uma mentalidade social que facilite o uso dos meios que o poder oferece para realizar o programa idealizado”. A Presidenta Dilma sabe ainda, segundo Pasqualini, que “o trabalho só encontrará a sua valorização no dia em que o trabalhador puder viver uma vida de decência, de conforto e bem estar, no dia em que puder satisfazer certas necessidades complementares, que puder instruir-se, elevar o seu nível cultural, adquirir discernimento, tornando-se de fato um cidadão apto a participar da vida política da nação, porque somente nesse dia teremos, efetivamente alcançado as condições elementares para a realização e a prática da democracia”. Somente quem lutou pela democracia, como a Presidenta Dilma, arriscando a própria vida, sabe da importância que tem o fortalecimento dos partidos políticos, pois uma democracia forte só se viabiliza com partidos fortes, daí a prioridade que a Presidenta certamente dará à REFORMA POLÍTICA a mãe de todas reformas. A necessidade dessa reforma nos reporta a outras reformas imprescindíveis e que podem ser elencadas nas REFORMAS DE BASE propostas pelo Presidente João Goulart (razão da sua deposição) e, que se tivessem sido implementadas há 50 anos, não teríamos hoje os SEM-TERRA, OS SEM TETO, OS SEM EDUCAÇÃO, OS SEM SAÚDE, OS SEM SEGURANÇA, OS SEM TRANSPORTE.

A REFORMA TRIBUTÁRIA, também deverá entrar na agenda das prioridades, indispensável para aliviar a pesada carga,bem como a redistribuição dos tributos, sem querer atribuir-lhe, todavia, inspiração na reação dos gaúchos à extorsão imperial, que deflagrou a Revolução Farropilha. Mal começam a surgir os primeiros resultados gerados pelos programas de inclusão social instituídos no governo do Presidente Lula, o patrono dos trabalhadores, resgatando a dignidade e a qualidade de vida dos mais humildes, “as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e novamente se desencadeiam”(Carta Testamento), agora sobre a destemida e obstinada seguidora dos ideais dos Presidentes Vargas, Jango e Lula, a Presidenta Dilma, uma heroína da redemocratização e que agora, no topo do poder luta, incansavelmente, pela formação de uma nação soberana, livre e independente, mas como Getúlio denunciou em sua Carta Testamento, “Não querem que o trabalhador seja livre. Não querem que o povo seja independente”.

Assim como em outros momentos da nossa história, as “forças ocultas”utilizam-se de pontuais “mal feitos” por funcionários corruptos e inescrupulosos, para expor a PETROBRASa nossa mais importante instituição e acusar e responsabilizar, por esses atos, os governantes que defendem o povo trabalhador. Foi assim que “suicidaram” Getúlio, foi assim que derrubaram o Presidente Jango e é assim que agora querem derrotar os Presidentes Lula e Dilma.A experiência adquirida nesses 40 meses, cacifa e habilita a corajosa, valorosa e dedicada Presidenta a completar as ações iniciadas em seu 1º mandato e ainda implementar ações com as quais Darcy Ribeiro, outro baluarte do trabalhismo sonhava: “É hora de lavar os olhos para ver nossa realidade. É hora de passar o Brasil a limpo, para que o povo tenha vez. No dia em que todo brasileiro comer todo dia, quando toda criança tiver um primeiro grau completo, quando cada homem e mulher encontrar um emprego estável em que possa progredir, se edificará aqui a civilização mais bela deste mundo. Se não cuidarmos deste país que é nosso, os gerentes das multi e seus servidores e sequazes civis e militares continuarão forçando o Brasil a existir para eles”.O tempo é o senhor da razão. Um novo mandato, é o tempo necessário para a Presidenta Dilma completar o governo do povo para o povo.

 

 

 

* Secretário Geral do PDT


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.