Bem Vindo ao Blog do Professordesiderio

terça-feira, 11 janeiro, 2011

“Meu primeiro e único partido”, diz Roberto Carlos sobre PDT

quinta-feira, 2 julho, 2015
Por David Mendes (Twitter: @__davidmendes) | Fotos: Bocão News
O deputado estadual Roberto Carlos desfila na ala do PDT da Bahia no cortejo em comemoração do 2 de Julho na manhã desta quinta-feira. Questionado sobre a possível saída do partido para seguir Marcelo Nilo, que já anunciou que irá para o PL, o parlamentar juazeirense foi enfático. “Meu primeiro e único partido onde já estou há 23 anos”, cravou, ao mesmo tempo em que revelou nutrir esperança que Nilo, que considera um amigo, permaneça nos quadros partidários.
A tese apontada é de que Carlos Lupi, o presidente nacional do PDT já perdeu a esperança de ACM Neto integrar a legenda. Com o prefeito de Salvador sem possibilidades, o partido pode permanecer com uma parte ao lado de ACM Neto e outra com Rui Costa, como está atualmente.
Bocão News

Unger: ajuste fiscal é ponte para nova estratégia de desenvolvimento

quinta-feira, 2 julho, 2015

Jornal do Brasil

Mangabeira defendeu a necessidade do ajuste fiscal para o resgate da confiança financeira dos investidores e, por consequência, a retomada do crescimento da economia. Além disso, destacou que  as medidas promovidas pelo governo não devem ser vistas “como um simples ajuste de contas”, mas a transição para uma nova estratégia de desenvolvimento.

“Construir uma estratégia de desenvolvimento nacional não é apenas formular um plano de governo, mas trabalhar por um projeto de Estado capaz de sobreviver a um governo que esteja momentaneamente no poder”, ressaltou o ministro. Aos deputados, Mangabeira Unger defendeu a criação de uma nova estratégia “rebelde” de desenvolvimento com ênfase nas políticas de fortalecimento de capacitação e na ampliação das oportunidades.

>> Mangabeira Unger defende novo modelo de desenvolvimento com qualificação do ensino

Mangabeira Unger participou de reunião da Comissão Geral da Câmara 
Mangabeira Unger participou de reunião da Comissão Geral da Câmara 

Ele defendeu “o sacrifício social” exigido pelas medidas de austeridade fiscal. A seu ver, a política econômica atual é uma condição para que o governo crie oportunidades de desenvolvimento, especialmente na educação e na produção.

O ministro ressaltou que as políticas fiscais terão que forçar a baixa da taxa de juros uma vez que o momento econômico é de queda da oferta e da demanda. “O juro elevado não deve ser o principal instrumento de combate a inflação. Para isso, o instrumento deve ser a expansão da oferta”, argumentou Mangabeira Unger. Ele defendeu a manutenção do câmbio flutuante, a importação de altas tecnologias e a exportação de produtos com maior valor agregado.

Segundo Mangabeira, parte dos problemas produtivos do país é explicado pelas mudanças recentes no cenário econômico mundial. Nos últimos anos, destacou, o desenvolvimento brasileiro teve um momento de estímulo do consumo e o aumento da renda popular. “A segunda fase foi a produção e exportação de commodities, produtos primários pouco transformados, aproveitando a riqueza da natureza brasileira, a agricultura e a mineração”.

Essas políticas fizeram com que a maioria dos brasileiros passassem a depender “da abundância de dinheiro no mundo” decorrente do crescimento da China e da alta dos preços de produtos primários. A partir do momento em que o cenário da economia mundial mudou, o setor produtivo brasileiro passou a enfrentar problemas, explicou.

Com Agência Brasil e Agência Câmara


Rui enfrenta primeiro teste de popularidade no Dois de Julho

quinta-feira, 2 julho, 2015
por Alexandre Galvão
Rui enfrenta primeiro teste de popularidade no Dois de Julho

Foto: Divulgação/ Secom
Ausente na Lavagem do Bonfim, por conta de uma virose, o governador Rui Costa (PT) passará neste Dois de Julho pelo seu primeiro grande teste de popularidade. A festa, que tem grande carga política, é tradicional por colocar figuras públicas em situações desconcertantes, como vaias e até mesmo objetos arremessados. Este ano, primeira vez como governador na festa, Costa não terá a presença do padrinho político, o ex-governador e ministro da Defesa Jaques Wagner. Além disso, deve ficar frente à frente com os movimentos sociais que ainda não esqueceram as afirmações do petista em relação ao episódio do Cabula, onde a PM é apontada pelo Ministério Público como autora de 13 mortes em fevereiro deste ano – mesmo que os inquéritos do governo discordem do MP e não imputem responsabilidade à corporação.
Bahia Noticias

Articulação da criação do PL chega a Câmara de Salvador

quarta-feira, 1 julho, 2015
Por Victor Pinto (Twitter: @victordojornal) | Fotos: Arquivo / Bocão News

A recriação do Partido Liberal (PL) voltou com força no atual cenário político baiano, principalmente após a esfriada da tramitação da reforma política no Congresso Nacional. As migrações estão na via de fato. Além da Assembleia Legislativa já ter o caso como uma realidade, inclusive com uma extensa lista de possíveis novos membros com mandatos em suas fileiras, as ramificações da refundação da agremiação começam ser ventiladas também na Câmara de Vereadores.

Em uma sondagem feita pelo Bocão News, entre os nomes de alguns vereadores que podem migrar, o mais lembrado é o do vereador Moisés Rocha (PT). O descontentamento do petista com a sua atual sigla e vice-versa é evidente.  O parlamentar municipal entraria em um partido ligado ao governo, mas sairia das entranhas do PT.

Outro petista citado é Arnando Lessa, apesar de boa parte dos correligionários negarem de pé junto que seus pares correm o risco de dar no pé. Sua amizade com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo (PDT), o ajuda no credenciamento de ser um possível detentor do PL no município de Salvador. Lessa pode ser uma liderança experiente dentro do legislativo soteropolitano para iniciar os trabalhos da possível nova legenda.

O PARTIDO – A tentativa de criação, nacionalmente, com o intuito de minar o PMDB e dar uma nova sigla a base da presidente Dilma Rouseff (PT), a refundação do PL, sob a batuta de Gilberto Kassab (PSD), chegou à Bahia pelo mesmo processo. Apesar de negar, Nilo, cuja possibilidade de saída do PDT é escancarada, coordena esse processo. O ainda pedetista está na campanha de convencimento, sob o aval do governador Rui Costa (PT), para conquistar, principalmente, membros de partidos opositores.

A lógica também serve para Salvador, uma das capitais mais importantes da conjuntura eleitoral do estado.


BRASIL: Teste de impacto em veículos pode se tornar obrigatório

quarta-feira, 1 julho, 2015

Foto: Divulgação

A Comissão de Constituição e Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (30/06) um substitutivo do deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT/BA) ao projeto de lei 2976/11, que torna lei a exigência de teste de impacto (crash test) em todo modelo de veículo automotor fabricado ou montado no Brasil. A exceção será feita somente para máquinas agrícolas e tratores.”O Brasil não exige testes de impacto para veículos pesados acima de 3,5 toneladas e para aqueles motorizados de duas rodas, que obedecem ao conceito de segurança ativa. O único ensaio previsto para esses casos diz respeito ao sistema de freios”, ponderou Mendonça Júnior, ao defender a aprovação da proposta e a necessidade de explicitar a determinação em lei.Ainda pelo texto aprovado, os testes de impacto serão regulamentados pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) e por normas internacionais relativas ao tema. Já a execução, fiscalização e auditoria desses testes ficarão sob a responsabilidade do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). A matéria segue agora para análise do Plenário da Casa.

Politica Livre

Nosso Comentário: Enfim o legislativo percebeu que no Brasil algumas carrocerias de automoveis são mais frageis que papelão. A iniciativa do Parlamentar poderá salvar muitas vidas


Ministro do STF diz que objetivo de delatores é ‘salvar a própria pele’

quarta-feira, 1 julho, 2015

“Devo admitir que nunca vi tanta delação”, afirma Marco Aurélio

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta quarta-feira (1º) que o objetivo maior dos delatores é “salvar a própria pele” ou amenizar uma pena futura. Ao deixar a última sessão do STF antes do recesso de julho, o ministro também disse esperar que as delações assinadas na Operação Lava Jato tenham sido espontâneas.

“O momento é alvissareiro, porque, quando as coisas não são varridas para debaixo do tapete, a tendência é corrigir-se rumos. Isso é muito importante para termos dias melhores no Brasil. Agora, devo admitir que nunca vi tanta delação. Que elas, todas elas, tenham sido espontâneas. Assento que eles [delatores] querem colaborar com a Justiça, embora o objetivo maior seja salvar a própria pele ou amenizar uma pena futura”, acrescentou Marco Aurélio.

Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal
Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal

Desde o início das investigações da Lava Jato, 18 acusados assinaram acordo de delação com o Ministério Público Federal (STF), órgão que coordena as apurações. Entre os delatores estão os ex-diretores de Serviços e de Abastecimento da Petrobras, respectivamente Pedro Barusco e Paulo Roberto Costa, parentes de Paulo Roberto Costa, o doleiro Alberto Youssef, além de executivos de empreiteiras.

É a segunda crítica do ministro em apenas uma semana sobre o instituto da colaboração premiada na investigação conduzida pelo juiz Sérgio Moro, do Paraná. Na última entrevista, publicada há dois dias, ele afirmou que o número de delatores no caso “já revela algo estranho”.

Os dois últimos acordos de delação foram firmados pelo empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC, cujas denúncias atingem PT e oposição, e por Milton Pascowitch, apontado como lobista e intermediário de pagamentos feitos ao partido e ao ex-ministro José Dirceu.

>> Dilma diz que não respeita “delator” e nega ter recebido dinheiro ilícito na campanha

Nesta semana, nos Estados Unidos, a presidente Dilma Rousseff rebateu denúncias reveladas na delação de Pessoa apontando um “estranho vazamento seletivo”. Lembrando da época da ditadura, quando segundo ela, tentaram transformá-la em uma delatora, Dilma disse ainda que “não respeita delator”.

Com Agência Brasil


PDT estará presente às comemorações do 2 de Julho.

terça-feira, 30 junho, 2015

0665

06640663

“Os ideais de liberdade e soberania que inspiraram o 2 de Julho de 1823 permanecem vivos. É por isso que o Partido Democrático Trabalhista estará presente às comemorações da Data Magna da Bahia e marco da independência do Brasil”.

Assim o presidente estadual do PDT na Bahia, deputado federal Félix Mendonça Júnior, convoca a militância, movimentos sociais e simpatizantes do partido para participar do cortejo do 2 de Julho.

A militância da legenda de Brizola se reunirá às 8 horas, ao lado do posto de combustíveis da Lapinha. Haverá banda de fanfarra para animar os participantes do desfile.

Felix Jr. 

Presidente PDT – Ba


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.