Aécio e ACM Neto podem fundar novo partido

sexta-feira, 10 dezembro, 2010

Aécio Neves e ACM Neto podem fundar novo partido político

As especulações em torno da provável saída do deputado federal ACM Neto do DEM já começam a gerar outros desdobramentos. Nos bastidores políticos de Brasília há rumores de criação de uma nova legenda.

Uma delas dá conta de que o democrata estaria disposto a criar uma nova sigla ao lado do senador mineiro Aécio Neves. Os dois estão insatisfeitos com as relações dentro dos seus partidos, DEM e PSDB.

A nível nacional, se a noticia tiver fundamento, é certo que outros políticos de grande envergadura também sigam a idéia. Assim, Amigo quase fraterno de Aécio, o deputado federal Ciro Gomes seria um nome certo nos quadros da nova legenda.

Sem muito espaço dentro do PSB, onde o governador Eduardo Campos – atual presidente da legenda – ajudou a minar a sua candidatura à Presidência em outubro, Ciro tem permanecido calado, mas guarda dentro de si um tanque de mágoas.

Além de ter transferido o seu domicilio eleitoral para São Paulo, a pedido de Lula, o deputado cearense foi impedido de sair candidato à Presidência da República. No segundo turno, mesmo contrariado, participou da campanha de Dilma Rousseff. Agora, na formação do ministério, nada para Ciro. Ou seja, parece que Lula queria mesmo tirar o cearense do seu caminho.

Outro político nordestino que deve aderir à nova proposta partidária é Cássio Cunha Lima, ex-governador e eleito senador pela Paraíba em outubro, embora esteja aguardando julgamento sobre o Projeto Ficha Limpa.

Na Bahia

As relações do deputado ACM Neto sempre foram melhores com Aécio do que com o ex-candidato à Presidência José Serra. Dentro do DEM, Neto segue a corrente do atual presidente Rodrigo Maia, mas mostra-se insatisfeito com a atual situação do partido.

O baiano teria ficado insatisfeito com a decisão da cúpula do partido que, influenciada pela ala serrista, representada pelo prefeito Gilberto Kassab, queria Maia fora do comando do DEM antes do fim do seu mandato. A situação foi contornada, mas Neto e Aécio, que se encontraram em Brasília nesta terça-feira (7), estariam buscando uma nova alternativa partidária.

Caso essa hipótese não se confirme, comenta-se também que ACM Neto pode desembarcar no PR do ex-governador e atual senador César Borges, com quem mantém uma boa relação.

Há ainda a especulação de que Neto teria recebido o convite de dois grandes partidos para se filiar. As apostas recaem sobre o próprio PSDB e o PMDB. Mas as situações dos comandos regionais devem complicar um avanço nesse sentido.

Por Evandro Matos, com informações do Bahia Notícias

 


BRASÍLIA POSTA EM FRANGALHOS

sexta-feira, 10 dezembro, 2010


Por Carlos Chagas

Há que começar  com a premissa de que todo mundo é inocente até que se lhe prove a culpa. Caso provada, a Justiça deve seguir o seu curso.

A imagem de Brasília já se encontrava em frangalhos, depois da cassação do senador Luís Estevão e da renúncia do senador Joaquim Roriz, ambos por roubalheira. Sobreveio depois o maior de todos os escândalos, levando o governador José Roberto Arruda à prisão  e deputados distritais a perderem seus mandatos por transformarem a coisa pública em cosa-nostra.

Pois quando já se imaginava a possibilidade de uma penosa reconstrução, eis que outro representante da Capital federal no Congresso é acusado de improbidade no exercício da importante  função de relator do Orçamento da União para 2011. Suplente de Roriz, Gim Argello assumiu sua cadeira no Senado e passou a  responder  a processo junto ao Supremo Tribunal Federal, acusado de fraudar licitações quando presidente da Câmara Legislativa local. Mesmo assim, tornou-se a principal figura na condução da lei que sempre foi a causa maior da existência de todos os parlamentos.

O diabo é que acaba de renunciar, não ao Senado, por enquanto, mas à relatoria, forçado pela unanimidade de seus companheiros. É acusado de ter apresentado emendas pessoais ao Orçamento beneficiando entidades-fantasma,  ONGs inexistentes ou sem endereço.

A ainda senadora Ideli Salvatti, cujo  mandato não foi renovado, é a nova relatora, mas apenas até fevereiro, quando se inicia nova Legislatura, na qual Argelo dispõe de quatro anos. Ele pertence ao PTB, dizem que é amigo  da presidente Dilma Rousseff, mas o PMDB já anuncia  nova temporada de caça. A intenção do partido majoritário é de  levar o senador a julgamento pelo Conselho de Ética, forçando-o à renúncia ou tendo a cassação como alternativa. Sua posição não é nada confortável, até porque o segundo  suplente desse malfadado mandato de Joaquim Roriz é do PMDB…

Vale terminar como iniciamos: todo mundo é inocente até que se lhe prove a culpa. Mas se culpa tiver havido no comportamento de Gim Argelo, ele que se prepare.

FISCALIZAÇÃO E INDEPENDÊNCIA

Na presença  de dois presidentes da República, um que sai e uma que entra, tomou posse o novo presidente do Tribunal de Contas da União. Benjamim Zymler provou que vai ser carne de pescoço quando discursou. Com educação e firmeza, disse que aquela corte não irá retroceder na fiscalização das obras públicas.  Continuará duro e com  independência,  exercendo suas funções na expectativa de que, em seu diálogo com o governo, estará contribuindo para o aprimoramento da democracia.

Há uma singularidade na carreira de Zymler: ele é oriundo do quadro de funcionários do TCU, em meio a colegas em maioria provenientes do Congresso. Sua formação é rígida e certamente sem a intenção de entrar em atrito com o governo, será objetivo na denúncia de eventuais obras públicas em desacordo com as normas da administração federal.

SUBMISSÃO

Submeteu-se o Banco Central aos objetivos   da presidente Dilma Rousseff,  de ver baixarem os juros. Na recente reunião do Copom foram mantidos os índices atuais, permanecendo a taxa Selig em 10.45%, contrariando as tendências do ainda presidente Henrique Meirelles, pela sua elevação. O fato de não ter havido aumento pode significar reduções, a partir do ano que vem. Pelo jeito, o perigo da volta da inflação não será combatido pela alta dos juros, fórmula, aliás, repudiada pelas maiores economias do planeta.

FÉRIAS

Nos tempos do presidente Mao, em viagem à China, este que vos escreve perguntou a um dos dirigentes do “bando dos quatro”, naquela época todo-poderoso, Yau-Wen-Yuan, porque os chineses não tinham direito a férias. Indignou-se o  depois posto em desgraça responsável pela comunicação social do governo. Respondeu que todo trabalhador chinês tinha 53 dias de férias anuais. E explicou: aos domingos eles não trabalham…

Não precisamos chegar a tanto, mas esta semana a Comissão de Constituição e Justiça do Senado debateu a questão das férias de 60 dias para os magistrados. Insurgiu-se o  senador Demóstenes Torres, na presidência dos trabalhos, achando injustificável o privilégio da categoria. Por que o pedreiro, o motorista e o marceneiro, entre tantos outros trabalhadores, não dispunham dessa prerrogativa?  Dividiram-se as opiniões, com os senadores que são advogados defendendo os dois meses para os juízes, porque também representariam igual período de descanso para os causídicos.

A questão é delicada, mas, convenhamos, se os magistrados andam sobrecarregados de processos para julgar, nem por isso as demais profissões devem ser consideradas mais amenas

 


Bahia avalia nomes de três atacantes para fortalecer equipe

sexta-feira, 10 dezembro, 2010

Souza, atualmente no Corinthians, é um dos nomes na pauta

Começam as especulações de dezembro no futebol. A diretoria do Bahia teria recebido propostas para ter três atacantes com boas passagens em clubes do eixo Sul/Sudeste.

Depois da contratação do treinador Rogério Lourenço a diretoria do Bahia começou a se mobilizar para anunciar novos jogadores para a temporada 2011 e os primeiros nomes chegam nos bastidores do clube para aumentar o respeito e a credibilidade do tricolor.

 

Segundo informações do repórter Márcio Martins os jogadores Souza, do Corinthians, Vandinho do Avaí e Nunes do Vasco foram oferecidos ao Bahia.

 

O jogador Souza recebe um alto salário mas o time paulista irá pagar parte dos salários e tem o interesse do Bahia. Já Vandinho e Léo Gago foram oferecidos pelo empresário André Cury.

 

O atacante Nunes, do Vasco, ainda não tem o total apoio da diretoria, mas pode ser um jogador para somar no elenco.

 

Éverton volta ao Rio Grande do Sul

 

Assim que terminou a participação do Bahia na Série B, o nome do atacante Éverton estava na lista tricolor para ficar em 2011. No entanto, após algumas reuniões, a diretoria resolveu devolver o jogador ao Caxias, da cidade de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul.

 

O gerente geral de futebol da equipe gaúcha, Julio Soster, confirmou a imprensa local, que o “Avatar”, como ficou conhecido no Fazendão, vai disputar o Gaúchão. Éverton chegou ao Bahia na reta final da Segunda Divisão e, em onze partidas (três como titular), marcou dois gols.

 

Informações de Os Galácticos e Futebol bsiano.com.