Bovespa opera em alta

Wall Street abre em alta

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o Ibovespa abriu nesta terça-feira (28/7) em alta de 1,24%, aos 48,341 pontos.

A alta sugere que os investidores encontraram uma boaoportunidade  de negócios em um mês de muitas perdas. No mês, as perdas ainda somam 7,15%, apesar da valorização do índice até o momento.

Entre as blues chips, as principais – Petrobras, Vale e grandes bancos – sobem depois de perdas importantes nos últimos dias. Juntas, essas ações respondem por aproximadamente 37% do Ibovespa.

<<Bolsas da China e do Japão fecham em baixa nesta terça-feira

<<Bovespa fecha mais um dia em queda, influenciada agora por bolsas chinesas 

Wall Street abre em alta

O Dow Jones Industrial, principal índice de Wall Street, abriu nesta terça-feira em alta de 0,37%, aos 17.505,43 pontos, enquanto o seletivo S&P 500 ganhava 0,48% e o índice composto do mercado Nasdaq somava 0,37%.

Os investidores estão agora atentos à reunião de dois dias do Federal Reserve, o banco central americano, na esperança de encontrar indícios sobre quando subirão seus juros, próximos do zero desde o final de 2008.

 

ECONOMIA

Delfim Netto: ‘Ajuste fiscal é primordial para o país voltar a crescer’

O ex-ministro da Fazenda Delfim Netto disse nesta terça-feira (28/7) que o ajuste fiscal é primordial para o país voltar a crescer. Segundo Delfim, é preciso cortar gastos e que não é possível ter despesas discricionárias de 8%, 9% do Produto Interno Bruto. A declaração foi feita durante a palestra do ex-ministro no Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (Siavs), em São Paulo.

De acordo com Delfim, o Congresso Nacional precisa retomar o papel de protagonista no sentido de aprovar as medidas. Para ele, acabou o crescimento dado como presente pelo bom momento da economia mundial. Ele lembrou que, quando o ex-presidente Lula assumiu o governo, uma tonelada de exportação de commodity comprava 400 quilos de importações de manufaturados, o que já não ocorre mais.

Delfim reconhecee também que o Brasil ganhou espaço como fornecedor de alimentos para o mundo por ter alcançado produtividade no setor do agronegócio. Ele destacou que a abundância de recursos naturais contribui muito para essa condição de grande exportador agrícola.

O ex-ministro destacou que o Brasil é, e continuará a ser, um grande exportador de alimentos para o mundo e não será por outra razão a não ser que o País tem muita água. Ele citou como exemplo a China, que  tem terra suficiente para produzir toda a soja de que precisa, mas que não tem água.

*Com informações do Estado de S. Paulo/Jornal do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s