BRASIL: Dilma inclui Leonel Brizola no Livro dos Heróis da Pátria

Foto: Divulgação

Político gaúcho Leonel Brizola

A presidenta Dilma Rousseff sancionou lei aprovada pelo Senado que inclui o político gaúcho Leonel Brizola no Livro dos Heróis da Pátria, que homenageia brasileiros que se destacaram na defesa e construção da história nacional. A lei foi publicada hoje (29) no Diário Oficial. O livro, com páginas de aço, fica exposto no Panteão da Pátria, na Praça dos Três Poderes, em Brasília. Fundador do PDT, Leonel de Moura Brizola nasceu em 1922, em Carazinho, no Rio Grande do Sul, e morreu no Rio de Janeiro, em 2004. Foi o único político brasileiro a governar dois estados diferentes: o Rio Grande do Sul e o Rio de Janeiro. Também foi prefeito de Porto Alegre, deputado estadual e deputado federal. Brizola, teve participação expressiva na luta contra a ditadura militar e, após o golpe de 1964, viveu no exílio no Uruguai, Estados Unidos e Portugal até voltar ao Brasil com a Lei da Anistia. Foi candidato à Presidência da República por duas vezes e candidato à vice na chapa de Luiz Inácio Lula da Silva na eleição de 1998, quando foram derrotados por Fernando Henrique Cardoso. O nome do político gaúcho vai aparecer no livro ao lado de nomes como Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Dom Pedro I, Duque de Caxias, Alberto Santos Dumont, Chico Mendes, Getúlio Vargas, Heitor Villa Lobos e Anita Garibaldi, entre outros.

Política Livre

Nosso comentário

Assim, como hoje, as forças do atraso também tentaram rasgar a Constituição em agosto de 1961. Com a renúncia do presidente Jânio Quadros o Congresso Nacional decretou a vacância do cargo. A direita reacionária, entreguista e subordinada aos interesses do Capital estrangeiro tentou impedir a posse do vice João Goulart. O argumento por incrível que pareça era o mesmo de hoje: Jango era comunista e a “prova” disso era que ele estava em visita à China Socialista.

É na crise e na adversidade que se conhece um Herói. Do Rio Grande do Sul uma voz se levantou a favor da legalidade. A partir da Rádio Guaíba Brizola, jovem Governador do Estado, liderou uma cadeia de rádio e convocou os brasileiros a resistirem ao golpe. Barricadas foram formadas, o comando do Exército do sul do País apoiou os legalistas. O golpe foi derrotado, os reacionários recuaram no final de agosto do mesmo ano, daquele momento histórico.  Jango, enfim tomou posse. Graças a liderança e a coragem de um heroi: Leonel de Moura Brizola.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s