Riachão: Prefeita cobra ajuda do governo e diz que moradias construídas em locais de risco agravaram situação

0754

Prefeita quer ajuda do governo com o Minha Casa Minha Vida

Com cerca de 550 registros de famílias desalojadas e desabrigadas pelas equipes da secretaria de Assistência Social do Município, os efeitos das chuvas ainda estão sendo avaliados pelos técnicos da Defesa Civil do município e do Estado na cidade de Riachão de Jacuípe, após as fortes chuvas que caíram na madrugada de sexta-feira (22).

Em entrevista ao site Bocão News, a prefeita Tânia Regina (PDT) afirmou que as moradias em locais de risco agravaram as consequências da chuva e disse que a falta de programa habitacional do Governo Federal é uma lacuna deixada pelo governo da presidente Dilma Rousseff.

“Apesar que tivemos uma chuva de nível imprevisível. Pessoas acordaram dentro d’água, principalmente as comunidades localizadas na beira dos rios. O fato dessas famílias morarem nestas regiões agrava as consequências. Temos mais de 800 famílias nesta situação. Só podemos realocar estas pessoas se tiver para onde levar elas. Apesar das diversas obras do Governo Federal na cidade ainda não fomos comtemplados com o programa Minha Casa Minha Vida, o que  amenizaria o problema”, disse a prefeita.

Além da queda da ponte na BR-324, que dá acesso à cidade, a adutora da Embasa foi arrastada pelas águas em Vila Aparecida, comprometendo a rede vinda da barragem de São José, que abastece a região, deixando Riachão e mais sete municípios sem água.

A Vigilância Sanitária orienta os moradores que evitem a utilização das águas represadas das chuvas e misturadas aos rios, principalmente para o banho e consumo. A prefeitura está distribuindo água mineral e hipoclorito para tratar águas.

Prejuízos

Os prejuízos causados pelas chuvas no município ainda estão sendo avaliados e o socorro às pessoas desabrigadas mobiliza não só as autoridades, mas também moradores de diversas comunidades da cidade e de outros municípios. No entanto, as ajudas governamentais são indispensáveis, como cobra a prefeita Tânia Matos. “Estamos esperando uma posição dos governos estadual e federal para ajudar a reestabelecer as condições da cidade e atender às necessidades o mais rápido possível”, cobrou.

Segundo estimativa da prefeitura, o número de desabrigados já chega a 3.345. A gestora municipal mandou uma mensagem às vítimas das chuvas. “Mesmo na situação crítica que estão, é importante que as pessoas mantenham a calma para que possamos fazer todas as avaliações e realizar as ações. Estamos dando todo suporte necessário. Quero agradecer aos jacuipenses e pessoas das regiões vizinhas que estão doando alimentos, roupas e outros suprimentos e também os órgãos de comunicação que têm nos ajudado”, disse.

http://www.interiordabahia.com.br

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s