Datafolha: para 32%, corrupção é o principal problema brasileiro

Item aparece na frente dos problemas na área de saúde, desemprego e violência

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (16) aponta que, para 32% dos entrevistados, o principal problema no país hoje é a corrupção. Saúde aparece em segundo lugar, com 17%, seguida do desemprego (16%), violência (6) e educação (6). Em dezembro de 2014, após a reeleição de Dilma Roussaff, apenas 9% viam a corrupção como o principal problema.

Índice Datafolha de Confiança aponta também que a avaliação dos entrevistados sobre o Brasil como lugar para se viver e o sentimento de orgulho de ser brasileiro foram os únicos indicadores que apresentaram quedas.

Agentes da Polícia Federal em ação de combate à corrupção: sequência de escândalos repercute na sociedade brasileira

Agentes da Polícia Federal em ação de combate à corrupção: sequência de escândalos repercute na sociedade brasileira

Apesar de se manterem acima da média geral do índice (98 pontos), os dois indicadores desceram às pontuações mais baixas de toda a série histórica: 145 e 138, respectivamente.

Economia

Por outro lado, as expectativas dos brasileiros sobre o futuro da economia do país e em relação à sua situação pessoal apresentaram uma elevação nos últimos meses e atingiram o maior patamar desde dezembro de 2014.

O Índice Datafolha de Confiança registrou 98 pontos, uma alta de 11 pontos em relação a fevereiro. Esta é a melhor pontuação desde o final de 2014, quando chegou a 121 pontos. Este foi o terceiro levantamento consecutivo em que o índice apresentou melhora.

O maior salto, de 34 pontos entre fevereiro e agora, foi em relação à expectativa de avanço da situação econômica do país, que passou de 78 para 112 pontos. Em relação à perspectiva pessoal dos entrevistados, o aumento foi de 17 pontos, passando de 128 para 145.

Pela metodologia do Datafolha, índices acima de 100 são considerados positivos e abaixo disso, negativos. A pesquisa foi realizada nos dias 14 e 15 de julho.

No caso da inflação, a alta foi de 18 pontos (para 40). Em relação ao desemprego, de 17 (para 50). Já em relação ao poder de compra dos entrevistados, a variação foi de 10 pontos, passando a 54.

 

Datafolha: Lula lidera pesquisa de intenção de voto para eleição presidencial

No auge do desgaste político, petista perderia só no 2º turno. O que pode acontecer em dois anos?

A pesquisa aponta ainda que, num segundo turno, Lula não garantiria a vitória e poderia ser derrotado pela ex-senadora Marina Silva (Rede) ou pelo ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB).

Já os possíveis candidatos do PSDB consultados no levantamento (José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin ) oscilaram negativamente ou mantiveram patamares anteriores, o que favoreceu Lula.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sábado (16) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018
Pesquisa Datafolha divulgada nesta sábado (16) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018

Levando-se em conta que Lula e o PT estão, no momento desta pesquisa, no auge do seu desgaste político, e ainda que, com o passar do tempo, o governo que se opõe a Lula ainda enfrentará desgastes se os problemas econômicos do país não melhorarem – e que dificilmente melhorarão – o que pode se esperar de uma eleição daqui a dois anos, com Lula candidato?

Números

Em um eventual primeiro turno em que Aécio é testado como candidato do PSDB, Lula aparece com 22%, Marina com 17% e o tucano com 14%. Na sequência aparecem Jair Bolsonaro (PSC) com 7%, Ciro Gomes (PDT) com 5%, Michel Temer (PMDB) com 5%, Luciana Genro (PSOL) com 2% e Ronaldo Caiado (DEM) empatado com Eduardo Jorge (PV) com 1%.

Brancos e nulos somam 18%, e 7% não opinaram. Nenhum dos candidatos supera a soma de brancos, nulos e indecisos (25%).

Na simulação com os demais tucanos, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aparece hoje com 8% e José Serra com 11%.

Em um eventual segundo turno entre Lula e Marina, a ex-senadora venceria o petista por 44% a 32%. Lula também seria derrotado, por 35% a 40%, se o candidato no segundo turno fosse Serra, considerando a margem de erro do levantamento, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s