Datafolha: para 32%, corrupção é o principal problema brasileiro

Item aparece na frente dos problemas na área de saúde, desemprego e violência

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (16) aponta que, para 32% dos entrevistados, o principal problema no país hoje é a corrupção. Saúde aparece em segundo lugar, com 17%, seguida do desemprego (16%), violência (6) e educação (6). Em dezembro de 2014, após a reeleição de Dilma Roussaff, apenas 9% viam a corrupção como o principal problema.

Índice Datafolha de Confiança aponta também que a avaliação dos entrevistados sobre o Brasil como lugar para se viver e o sentimento de orgulho de ser brasileiro foram os únicos indicadores que apresentaram quedas.

Agentes da Polícia Federal em ação de combate à corrupção: sequência de escândalos repercute na sociedade brasileira

Agentes da Polícia Federal em ação de combate à corrupção: sequência de escândalos repercute na sociedade brasileira

Apesar de se manterem acima da média geral do índice (98 pontos), os dois indicadores desceram às pontuações mais baixas de toda a série histórica: 145 e 138, respectivamente.

Economia

Por outro lado, as expectativas dos brasileiros sobre o futuro da economia do país e em relação à sua situação pessoal apresentaram uma elevação nos últimos meses e atingiram o maior patamar desde dezembro de 2014.

O Índice Datafolha de Confiança registrou 98 pontos, uma alta de 11 pontos em relação a fevereiro. Esta é a melhor pontuação desde o final de 2014, quando chegou a 121 pontos. Este foi o terceiro levantamento consecutivo em que o índice apresentou melhora.

O maior salto, de 34 pontos entre fevereiro e agora, foi em relação à expectativa de avanço da situação econômica do país, que passou de 78 para 112 pontos. Em relação à perspectiva pessoal dos entrevistados, o aumento foi de 17 pontos, passando de 128 para 145.

Pela metodologia do Datafolha, índices acima de 100 são considerados positivos e abaixo disso, negativos. A pesquisa foi realizada nos dias 14 e 15 de julho.

No caso da inflação, a alta foi de 18 pontos (para 40). Em relação ao desemprego, de 17 (para 50). Já em relação ao poder de compra dos entrevistados, a variação foi de 10 pontos, passando a 54.

 

Datafolha: Lula lidera pesquisa de intenção de voto para eleição presidencial

No auge do desgaste político, petista perderia só no 2º turno. O que pode acontecer em dois anos?

A pesquisa aponta ainda que, num segundo turno, Lula não garantiria a vitória e poderia ser derrotado pela ex-senadora Marina Silva (Rede) ou pelo ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB).

Já os possíveis candidatos do PSDB consultados no levantamento (José Serra, Aécio Neves e Geraldo Alckmin ) oscilaram negativamente ou mantiveram patamares anteriores, o que favoreceu Lula.

Pesquisa Datafolha divulgada nesta sábado (16) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018
Pesquisa Datafolha divulgada nesta sábado (16) mostra que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) lidera as pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno da eleição presidencial de 2018

Levando-se em conta que Lula e o PT estão, no momento desta pesquisa, no auge do seu desgaste político, e ainda que, com o passar do tempo, o governo que se opõe a Lula ainda enfrentará desgastes se os problemas econômicos do país não melhorarem – e que dificilmente melhorarão – o que pode se esperar de uma eleição daqui a dois anos, com Lula candidato?

Números

Em um eventual primeiro turno em que Aécio é testado como candidato do PSDB, Lula aparece com 22%, Marina com 17% e o tucano com 14%. Na sequência aparecem Jair Bolsonaro (PSC) com 7%, Ciro Gomes (PDT) com 5%, Michel Temer (PMDB) com 5%, Luciana Genro (PSOL) com 2% e Ronaldo Caiado (DEM) empatado com Eduardo Jorge (PV) com 1%.

Brancos e nulos somam 18%, e 7% não opinaram. Nenhum dos candidatos supera a soma de brancos, nulos e indecisos (25%).

Na simulação com os demais tucanos, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, aparece hoje com 8% e José Serra com 11%.

Em um eventual segundo turno entre Lula e Marina, a ex-senadora venceria o petista por 44% a 32%. Lula também seria derrotado, por 35% a 40%, se o candidato no segundo turno fosse Serra, considerando a margem de erro do levantamento, de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s