Ex-presidente da Fifa, João Havelange morre aos 100 anos

Jornal do Brasil

O ex-presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e ex-atleta olímpico, João Havelange, morreu na manhã desta terça-feira (16), aos 100 anos. Ele estava internado no Hospital Samaritano, em Botafogo, Zona Sul do Rio, desde julho, para tratar uma pneumonia. Havelange já havia sido internado no ano passado, em função também de problemas pulmonares.

Havelange foi um dos dirigentes mais importantes e poderosos do esporte mundial. Jovem, destacou-se em várias modalidades esportivas, inclusive no futebol, sendo campeão carioca juvenil em 1931.

Filho de um comerciante belga de armas, Jean-Marie Faustin Goedefroid de Havelange nasceu no Rio de Janeiro em 8 de maio de 1916. Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal Fluminense e desde cedo mostrou sua inclinação para o esporte. Competiu como nadador nas Olimpíadas de Berlim, em 1936, atuou como jogador de pólo aquático em Helsinque, em 1952, além de comandar a delegação brasileira em Melbourne, em 1956. Mais tarde, iniciou sua carreira como dirigente de esporte, primeiramente na Federação Paulista de Natação. Em 1952, tornou-se presidente da Federação Metropolitana de Natação e vice-presidente da Confederação Brasileira de Desportos (CBD). Presidiu a CBD de 1956 a 1974. Durante este período, o futebol brasileiro sagrou-se tricampeão mundial com a conquista das Copas de 1958, na Suécia; de 1962, no Chile; e de 1970, no México.

0896

Ex-presidente da Fifa, João Havelange morre aos 100 anos

Foi eleito para o Comitê Olímpico Internacional (COI) em 1963 e, com mais de 40 anos de mandato ininterrupto, foi decano desse órgão. Foi um dos dois únicos brasileiros membros do COI, juntamente com o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman.

Havelange foi eleito para a Fifa em 1974, e permaneceu à frente da entidade até 1998. Organizou seis copas do mundo, visitou 186 países e trouxe a China, desligada por mais de 25 anos por razões políticas, de volta à Fifa. Criou também os campeonatos mundiais de futebol nas categorias infanto-juvenil, juvenil, juniores e feminina.

Quando deixou a Presidência da Fifa, em 1998, já eleito Presidente de Honra, passou a se dedicar ao trabalho filantrópico junto às Aldeias Internacionais SOS, patrocinado pela entidade em 131 países.

0897

Pesquisa realizada pelo COI, em 1999, aponta Havelange como um dos três maiores “Dirigentes do Século”, junto com o Barão Pierre de Coubertin, fundador do COI e idealizador dos Jogos Olímpicos da Era Moderna, e o ex-Presidente do COI, Juan Antonio Samaranch.

Algumas medalhas

Legion d’Honneur (França),

Ordem de Mérito Especial em Esportes (Brasil),

Comandante da Ordem do Infante Dom Henrique (Portugal),

Cavaleiro da Ordem de Vasa (Suécia)

Doutor Honoris Causa,  pela UniverCidade do Rio de Janeiro

João Havelange ainda batizou o estádio carioca do Engenhão (Estádio Olímpico João Havelange, estádio municipal, cedido em comodato ao Botafogo, na cidade do Rio de Janeiro) e Estádio Municipal João Havelange, estádio multiúso em Uberlândia, maior estádio do interior de Minas Gerais.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s