Manifestantes ocupam Avenida Paulista em protesto contra governo Temer

Jornal do Brasil
*
Manifestantes estão desde as 14h deste domingo (11) na Avenida Paulista, região central de São Paulo, em ato contra o governo do presidente Michel Temer. Às 17h, pessoas continuavam chegando para o ato. De acordo com o MTST, já são 50 mil pessoas no local. O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o senador Lindbergh Farias e o ex-senador Eduardo Suplicy estão entre os presentes.

Organizado pela Frente Povo Sem Medo e pela Frente Brasil Popular, a manifestação seguia pacífica, mas políticos relatam prisões de manifestantes.

A candidata a prefeita de São Paulo, Luiza Erundina, relatou nas redes sociais que a PM prendeu participantes do ato “indiscriminadamente”. “Pelo menos quatro manifestantes, inclusive menores de idade, foram levadas para a delegacia”, publicou a página oficial da candidata nas redes. Eduardo Suplicy relatou que estava na 78a. DP, onde jovens foram detidos.

A Polícia Militar de São Paulo informou no final da tarde, por meio de sua página no Twitter, que “2 mulheres e 1 homem, mascarados, [foram] detidos com pedras, soco inglês, bolas de gude, faca e um triturador de maconha”.

0935
Manifestantes carregam bandeiras e cartazes com os dizeres “Fora Temer” e “Diretas Já”
Guilherme Boulos, representante do Movimento dos Trabalhadores sem Teto (MTST), grupo que integra a Povo sem Medo, destacou que novas mobilizações continuarão sendo convocadas no país. “Tem tido manifestações nos últimos dez dias. Talvez tenha sido o período mais intenso de mobilização nos últimos anos no Brasil. Teve mobilização quase todo dia”, comentou.

“Estamos na rua porque temos no Brasil hoje um governo ilegítimo, sem voto, que fraudou a soberania do voto popular e que, ao mesmo tempo, quer aplicar um programa que também não foi eleito pelo povo brasileiro, de ataque brutal aos direitos trabalhistas, previdenciários e sociais”, completou Boulos.

De acordo com Boulos, as pautas do novo governo devem gerar uma grave sequela na sociedade, “nas próximas gerações inclusive, se agora não formos para rua resistir e barrar esse projeto”. “Isso é o que está em jogo hoje”, alerta.

Os manifestantes carregam bandeiras e cartazes com os dizeres “Fora Temer” e “Diretas Já”. O clima na Avenida Paulista é tranquilo, com música no carro de som da organização e com a presença de pessoas de diversas faixas etárias.

Também presente no ato, o presidente do Partido dos Trabalhadores, Rui Falcão, falou sobre a importância das manifestações dos últimos dias. “Todas essas manifestações estão voltadas para combater o golpe e agora combater o golpe significa eleições gerais, significa aumentar a pressão das ruas, mas também dar uma resposta na eleição. Aqui em São Paulo, por exemplo, os três candidatos que lideram as pesquisas apoiaram o golpe”, apontou.

* Com Agência Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s