Michel Temer convoca Alexandre Moraes após comentário sobre Lava Jato

Jornal do Brasil

O presidente Michel Temer chamou seu ministro da Justiça, Alexandre Moraes, para que este se explique sobre o uso de informações sigilosas da Operação Lava Jato em campanha eleitoral. O cargo do ministro, contudo, ainda estaria garantido, assim como uma “operação abafa”, de acordo com informações de Ilimar Franco para o jornal O Globo. Na conversa, Temer deve aconselhar o colega a ser mais reservado e a ter mais cautela.

Neste domingo (25), em evento de campanha de Duarte Nogueira (PSDB) à prefeitura de Ribeirão Preto (SP), em conversa com integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), o ministro disse: “Teve a semana passada [a prisão do ex-ministro Guido Mantega] e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos.” Na manhã desta segunda-feira (26), o ex-ministro Antonio Palocci foi preso temporariamente.

 

0950
Temer deve aconselhar o colega a ser mais reservado e a ter mais cautela.
Alexandre Moraes procurou minimizar sua declaração nesta segunda-feira, alegando que não fez qualquer antecipação e que apenas comentou que poderia ocorrer novos desdobramentos da Lava Jato já que, desde que entrou no governo, novas fases têm sido deflagradas semanalmente. Em coletiva de imprensa sobre a nova fase da Lava Jato que resultou na prisão de Palocci, a primeira ação da PF foi ler uma nota da direção, destacando que “somente as pessoas diretamente responsáveis pela operação possuem conhecimento de seu conteúdo”.

A Polícia Federal é subordinada ao Ministério da Justiça, mas teoricamente o ministro seria alertado apenas sobre a realização de operações para permanecer em Brasília, não teria acesso ao caráter da ação. A declaração de Moraes gerou ainda mais polêmica, entretanto, porque a prisão temporária de Palocci na Lava Jato foi a primeira solicitada diretamente pela PF e não pelo Ministério Público Federal.

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) criticou Moraes em publicação no Twitter. “Ministro da Justiça sabe agora com antecedência as operações da PF na Lava Jato? Pode isso? Cadê a autonomia da PF? Só funcionou com Dilma e Lula.”

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) também comentou sobre a postura do ministro. “Descarada ameaça do ministro da Justiça revela seletividade criminosa da Lava Jato. Golpistas usam PF para #BocaDeUrna contra o PT.” Paulo Pimenta e o deputado Paulo Teixeira (PT-SP) protocolaram pedido de convocação do ministro na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

Para o procurador da República Helio Telho Corrêa, é grave a declaração feita em Ribeirão Preto. “Ministro da Justiça ser informado, previamente, de uma operação policial sigilosa é grave. Anunciá-la em palanque eleitoral #ÉPRAKABA”, escreveu o procurador em rede social. Corrêa atua no Núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria da República em Goiás e já foi responsável por operações como a Trem Pagador, que levou à prisão de responsáveis por desvios na construção da Ferrovia Norte Sul.

>> Palocci defendia interesses da Odebrecht junto à administração federal, aponta PF

>> Antecipação de fase da Lava Jato por parte de ministro repercute

>> Senadora protocola requerimento para Moraes se explicar

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s