Donald Trump toma posse como novo presidente dos Estados Unidos

Jornal do Brasil

O novo mandatário dos Estados Unidos Donald Trump foi empossado como o 45º presidente junto com o vice-presidente eleito Mike Pence. Eles prestaram juramento ao juiz John Roberts, que preside a solenidade.

A cerimônia, que está sendo transmitida ao vivo para todo o mundo, ocorre no Capitólio, o prédio do Congresso norte-americano. Segundo os organizadores, entre 900 mil e 1 milhão de pessoas, vindas de todo o país e do exterior, estão em Washington para assistir à posse.

Poucos minutos antes da posse, ativistas mascarados amassaram carros e quebraram vidraças de lojas em ruas da capital norte-americana, longe do Capitólio. Eles levaram bandeiras anarquistas pretas e cartazes com os dizeres: “Junte-se à resistência. Lute agora”. A polícia usou spray de pimenta para contê-los.

 

Rodeado por seus familiares, Donald Trump discursou pela primeira vez como presidente dos Estados Unidos, saudando todos os ex-presidentes que estão na cerimônia de posse e disse que os cidadãos “estão unidos para reconstruir nosso país”.

“Juntos vamos determinar o caminho dos EUA e do mundo. Vamos enfrentar desafios, mas vamos fazer o que precisarmos fazer”, acrescentou.

Trump agradeceu Barack Obama e Michelle por terem sido “magníficos” no processo de transição de poder. Ele afirmou ainda que seu governo vai “devolver o governo para o povo”.

“Enquanto Washington crescia, o povo perdia. Enquanto celebravam em Washington, o povo sofria. Mas, tudo muda a partir de agora. Este momento é de vocês e pertence a vocês”, disse Trump, acrescentando: “O que realmente importa não é que partido controla o governo, mas se o governo é controlado pelo povo. 20 de janeiro de 2017 será lembrada como a data que o povo voltou a ser o governo do país. Os homens e mulheres esquecidos, não serão mais esquecidos”.

Donald Trump também lembrou dos problemas econômicos e educacionais dos Estados Unidos, dizendo que eles causaram a violência e “uma carnificina” no país.

“Somos uma nação. Seus sonhos, são nossos sonhos. Seu sucesso, será nosso sucesso. Compartilhamos um lar, um país. E os votos que fiz hoje são para vocês, norte-americanos”, disse. E destacou: “Nós defendemos fronteiras de outras nações e nos recusamos a defender as nossas próprias. Gastamos trilhões em outros países, enquanto nossa indústria entrava em decadência. Ajudávamos os outros, enquanto nosso país se desfazia no horizonte”.

Por fim, o magnata afirmou que não decepcionará os norte-americanos.

“A proteção vai nos fazer forte. Eu vou lutar por vocês e jamais desapontar vocês. Os EUA vão voltar a vencer de novo, como nunca antes”, disse. Em outro recado, Trump pediu para que os “norte-americanos comprem de norte-americanos e que contratem norte-americanos”, completou.

O magnata teria se inspirado – e estudado – discursos dos ex-presidentes norte-americanos Ronald Reagan, John F. Kennedy e Richard Nixon para sua cerimônia de posse nesta sexta-feira (20), em Washington D.C. De acordo com a imprensa local, os discursos que mais foram analisados por Trump se referem aos de Nixon, em 1969, já que o republicano considerada parecidas as circunstâncias de hoje com as conjunturas políticas daquela época.

Nixon venceu as eleições presidenciais com um baixo percentual de votos (43%, enquanto Trump conquistou 46%) e assumiu um país marcado por tensões raciais e pelos efeitos da guerra do Vietnã. Ao tomar posse, Nixon pediu união entre os norte-americanos. O republicano foi o 37º presidente dos EUA, governou entre 1969 e 1974, foi o único a renunciar ao cargo, e o fez devido ao escândalo de Watergate, pouco antes do Congresso votar seu impeachment.

Trump discursa pela primeira vez como presidente dos Estados Unidos da América
Trump discursa pela primeira vez como presidente dos Estados Unidos da América

Barack Obama

Agora ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deixou o Salão Oval da Casa Branca – o local mais importante e famoso da sede da Presidência norte-americana – pela última vez como presidente ao seu lado de seu vice, Joe Biden, acompanho pela esposa.

Horas antes de encerrar o mandato, o casal Barack e Michelle Obama lançaram um novo site. Na página, que pode ser acessada em http://www.barackobama.com, o casal se despediu dos cidadãos norte-americanos, após oito anos de mandato do democrata.

A foto de abertura do site mostra Michelle e Obama se abrançando em Washington D.C. “The Office of Barack and Michelle Obama” é o título principal da homepage. “A mudança que buscamos levará mais de um mandato ou de uma Presidência. A verdadeira mudança tomará mais anos e pede para cada geração abraçar as obrigações e oportunidades que vêm com o título de cidadão”, disse Obama.

 

Hillary Clinton e George W. Bush

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush e sua esposa, Laura, estiveram em Washington para a cerimônia de posse do novo mandatário, Donald Trump. Durante a campanha presidencial, Bush e seu pai, George W.H. Bush, criticaram o magnata por diversas vezes.

O ex-presidente Bill Clinton e sua esposa, Hillary, derrotada nas eleições presidenciais, também estiveram presentes na cerimônia de posse no Capitólio.

A ex-secretária de Estado foi aplaudida ao chegar no Congresso, porém não recebeu cumprimentos do novo presidente, Donald Trump.

“Estou aqui hoje para honrar a democracia”, afirmou a democrata.

Manifestações nas redes sociais revelam lamentações pela presença da democrata na posse de Trump. Correspondente da Casa Branca, Maggie Haberman, comentou surpresa na cobertura ao vivo do jornal New York Times.

“É realmente surreal assistir Hillary Clinton chegando. E será expressivo assistir como Trump vai lidar com a presença dela, o que eu suspeito que o deixará desconfortável”, escreveu Maggie.

O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush e sua esposa, Laura, também chegaram a Washington para a cerimônia de posse do novo mandatário. Durante a campanha presidencial, Bush e seu pai, George W.H. Bush, criticaram o magnata por diversas vezes.

A polícia de Washington está em nível de vigilância elevado para a cerimônia, e está intervindo em manifestações contra o Trump. Ao menos duas pessoas foram presas por confrontos.

Redes sociais

A algumas horas de seu início, a posse do republicano Donald Trump como presidente dos Estados Unidos começa a figurar entre os temas mais discutidos em redes sociais. No Twitter, os termos #InaugurationDay (relativo à cerimônia) e Melania (que se refere à mulher do novo presidente dos EUA, Melania Trump) estão entre os mais comentados em todo o mundo.

Entre os internautas, o clima de dúvida sobre o futuro dos EUA impera. Alguns desejavam sorte ao novo presidente norte-americano. “Hoje é o dia em que o presidente eleito Donald Trump será empossado como presidente dos Estados Unidos! Boa sorte senhor”, dizia uma das mensagens. Outras não eram tão otimistas assim: “Bem, eu acho que “está tudo bem”! Vamos retroceder 50 anos hoje!”.

Internautas também aproveitam as redes sociais para, novamente, se despedirem de Barack Obama. “Obama está saindo, mas o que ele representava, não. Seu legado deve ter continuidade”, apontava um internauta.

A troca de comando não ocorre apenas na Casa Branca. Hoje, a conta do Twitter @Potus (sigla para The Presidente of United States) vai passar de Obama para Donald Trump. Na manhã desta sexta-feira (20), Obama fez as últimas postagens na conta em clima de despedida. Depois que Trump for empossado, as postagens de Obama passarão para o perfil @POTUS44. Ele escreveu o seguinte, em uma série de quatro tuítes:

“Foi a maior honra da minha servir a vocês. Vocês fizeram de mim um líder melhor e um homem melhor. Eu não vou parar; estarei com vocês como um cidadão, inspirado pelo clamor de justiça, bom humor e amor. Para o futuro, eu quero refletir sobre o que importa para vocês. Compartilhem seus pensamentos em Obama.org. Eu continuo pedindo para vocês acreditarem – não na minha capacidade de provocar uma mudança, mas na de vocês. Eu acredito na mudança porque acredito em vocês”.

Trump publicou pouco em redes sociais no dia da sua posse. Ele fez apenas um chamado para o evento: “Tudo começa hoje! Vejo vocês às 11h (horário da posse) para o juramento. O movimento continua. O trabalho começa”. Melania Trump e Michele Obama (esposas de Trump e Obama) não fizeram manifestações por redes sociais neste 20 de janeiro.

O presidente eleito, que usa muito a rede social para se posicionar politicamente, afirmou que a reforma do sistema de saúde promovida pelo presidente Barack Obama “em breve ficará na história”. Novamente no Twitter, Trump disse que o “Obamacare”, como ficou conhecido o programa de subsídios do governo para ajudar famílias a pagar um plano de saúde, é “insustentável”.

Acabar com o programa de saúde foi uma das principais promessas da campanha eleitoral do republicano, que tem a maioria de integrantes de seu partido no Congresso.

Trajetória

“A eleição de Donald Trump à presidência dos EUA após uma campanha fomentando ódio e intolerância, e o crescimento da influência de partidos políticos na Europa que rejeitam direitos universais, colocaram em risco o sistema de direitos humanos do pós-guerra”, afirmou a Human Rights Watch em seu Relatório Mundial de 2017, classificando o presidente eleito e vários outros líderes mundiais como ameaças aos direitos humanos.

Durante a coletiva de imprensa em Washington, Donald Trump, bateu boca com um repórter da emissora “CNN” e se recusou a ouvir a pergunta. “Vá adiante, você não. Sua empresa é horrorosa. Vocês publicam notícias falsas”, disse ao repórter. A “CNN” foi uma das empresas jornalísticas do país que divulgaram dossiê sobre supostas informações obtidas pelos russos sobre o republicano.

Relembrando um episódio durante as campanhas eleitorais no qual Trump ridicularizou um jornalista deficiente, a atriz Meryl Streep em um discurso na entrega do prêmio Globo de Ouro, no domingo (8), afirmou que “esse exemplo dado por uma pessoa tão poderosa dá permissão a outras pessoas para desrespeitar”.

“A violência incita a violência. O desrespeito incita o desrespeito. Se alguém usa sua posição para fazer bullying, todos nós perdemos”, ressaltou. Streep aumentou o tom e teceu críticas à política norte-americana, principalmente ao magnata e suas promessas durante sua campanha eleitoral, mas sem citar o nome do presidente eleito. Seguindo a atriz, o astro Robert De Niro também foi enfático ao reprovar Trump.

Diferentemente de outras estrelas de Hollywood, a atriz Nicole Kidman demonstrou apoio ao republicano, e pediu reforço aos norte-americanos. Durante entrevista à BBC, a atriz, que promovia seu novo filme “Lion”, disse que a população devia apoiar o magnata, uma vez que ele foi eleito pelo país para governar a casa Branca.

Outras estrelas como Emma Stone, Natalie Portman, Matthew McConaughey, Andrew Garfield, Felicity Jones, Dakota Fanning, Amy Adams, Chris Pine, Hailee Steinfeld, Taraji P. Henson, Michelle Williams, Greta Gerwig e Mahershala Ali também demonstraram apoio ao magnata.

*com Agência ANSA

>> Conheça os desafios de Donald Trump na Presidência dos EUA

>> Obama deixa legado importante depois de 8 anos de governo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s