Ataque dos EUA foi imprudente e irresponsável, diz presidente da Síria

Síria e aliados “responderão de maneira apropriada” ao bombardeio

O conselheiro político de Bashar al Assad, Buthayna Shaaban, afirmou que a Síria e seus aliados “responderão de maneira apropriada” ao bombardeio dos Estados Unidos contra a base militar de Shayrat.

Em entrevista à emissora pan-árabe Al Mayadin, Shaaban disse que Damasco continuará agindo em coordenação com a Rússia e o Irã, principais escudos do regime sírio.

O bombardeio dos Estados Unidos à base militar síria de Shayrat deixou 15 pessoas mortas, de acordo com a agência estatal Sana. O balanço incluiria seis soldados e nove civis. De acordo com o veículo, os mísseis norte-americanos não atingiram apenas a base, mas também habitações nos vilarejos próximos.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, fez um apelo por “moderação”. “Ciente dos riscos de uma escalada, apelo à moderação para evitar qualquer ato que possa piorar o sofrimento do povo sírio”, comentou Guterres.

O primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, afirmou que, atacando a base militar síria, os Estados Unidos chegaram “a um passo de um confronto com a Rússia”: “Os resíduos da névoa pré-eleitoral apareceram. Ninguém exagera o valor das promessas eleitorais, mas há um limite de decência além do qual a desconfiança é absoluta. O que é absolutamente triste para as nossas relações já absolutamente desgastados. E certamente é confortante para os terroristas”.

Estados Unidos atacaram a Síria com pelo menos 50 mísseis em um intervalo de poucos minutos
Estados Unidos atacaram a Síria com pelo menos 50 mísseis em um intervalo de poucos minutos

Os Estados Unidos atacaram a Síria na noite desta quinta-feira (6), lançando pelo menos 50 mísseis em um intervalo de poucos minutos contra uma base aérea do regime de Bashar Al-Assad. Os disparos são dados publicamente como uma resposta ao ataque com armas químicas em Idlib.

A emissora pública estatal da Síria classificou a ação como uma “agressão norte-americana”, de acordo com a agência de notícias russa Sputnik. O Pentágono tinha destacado à agência de notícias russa que o ataque teria evitado postos de atuação de militares russos.

Até o momento, os Estados Unidos realizavam ações na Síria contra o Estado Islâmico (EI) e por meio de bombardeios aéreos também no Iraque, com o apoio de uma coalizão internacional.

Os disparos desta quinta-feira, porém, foram diretamente contra o regime sírio, e representam uma mudança na política externa dos EUA com o governo de Donald Trump, além de ser a ordem militar mais dura emitida pelo magnata desde que tomou posse.

Os mísseis disparados são do tipo “Tomahawk”, de médio alcance e invisíveis a radares, e partiram de dois navios norte-americanos no Mar Mediterrâneo.

O republicano Trump não tinha anunciado nenhum ataque contra a Síria, apesar de seus comentários sobre a guerra civil local terem se intensificado nos últimos dias.

 

Histórico 

A guerra civil na Síria começou há seis anos como um levante pacífico contra o governo de Assad e inspirado na Primavera Árabe. Sob a gestão de Barack Obama, os EUA apoiaram os rebeldes e pediram a saída de Assad do poder.

O líder sírio recebeu apoio de outros países, como a Rússia, e conseguiu se manter.

Na última terça-feira, um ataque químico contra uma região controlada por rebeldes matou ao menos 80 pessoas, entre elas 27 crianças. Em um pronunciamento, Trump disse que se tratava de “uma afronta à humanidade”.

Da Agência Ansa

>> Veja quem luta contra quem na Síria

>> EUA estão ‘a um passo de confronto com a Rússia’,diz premier

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s