Papa Francisco lava os pés de 12 detentos na Semana Santa

Jornal do Brasil

O Papa lavou os pés de doze detidos e prisioneiros, repetindo o gesto feito por Jesus aos Apóstolos, e lembrou que a prisão não pode ser um lugar de degradação, desprovido de humanidade, mas de reeducação e reintegração social.

Entre os 12 prisioneiros que estiveram com o Pontífice, havia 10 italianos, um argentino e um albanês. Entre eles, três mulheres e um muçulmano, dois prisioneiros em pena perpétua, um homem e uma mulher que Francisco conheceu separadamente, já que estão em confinamento solitário e algumas pessoas que estavam separadas por sofrerem de tuberculose.

>> Papa celebra Paixão de Cristo e recorda mortes em guerras

O Papa Francisco repetiu o gesto de Jesus Cristo com prisioneiros da Casa de Detenção de Paliano
O Papa Francisco repetiu o gesto de Jesus Cristo com prisioneiros da Casa de Detenção de Paliano
Tags: cristianismo, igreja, itália, jesus, lava pés, papa, páscoa, semana santa

Juristas e ex-presidentes se reúnem para articular Assembleia Constituinte

Ex-presidentes da República, juristas e magistrados vêm se reunindo frequentemente nas últimas semanas para articular e motivar a proposição de uma Assembleia Constituinte com o objetivo de reformar a Carta Magna de 1988. A informação foi confirmada ao Jornal do Brasil por uma das fontes que integra o grupo.

Questionado, o deputado federal Miro Teixeira (Rede-RJ) disse que desconhece que tenha havido tais encontros, mas lembra que ele próprio fez a mesma proposta em 1997, e que, na época, a maioria da classe política rejeitou a ideia de reformar a Constituição Federal. Ele argumenta que um novo texto “não é questão de oportunidade, mas de necessidade”.

“A ideia é que o povo vote, dando poderes aos eleitos para serem Constituintes, mas não se pode imaginar o atual Congresso como Constituinte. Ainda assim, é preciso admitir que o Brasil precisa de uma nova Constituição. A de 1988 tem quase 100 emendas e mais 1500 propostas de emendas tramitando na Câmara e no Senado”, afirma o parlamentar.

O deputado da Rede Sustentabilidade defende que a eleição de uma Assembleia Constituinte ocorra junto com as eleições presidenciais de 2018: “Depois de concluído o trabalho, o mandato deve dos constituintes deve se esgotar, para garantir o direito individual das pessoas, a segurança jurídica e as reformas do Estado brasileiro, da organização dos poderes, além das reformas tributária e política”, diz Miro Teixeira.

O presidente da Assembleia Nacional Constituinte, deputado Ulysses Guimarães, no discurso de promulgação do texto de 1988
O presidente da Assembleia Nacional Constituinte, deputado Ulysses Guimarães, no discurso de promulgação do texto de 1988
Tags: brasil, carta magna, congresso, constituição, governo, poder, política, sociedade

EUA e Coreia do Norte estão a um passo da guerra, diz China

Chanceler admitiu que conflito pode começar a qualquer momento

Agência ANSA

“Existe a sensação de que o conflito pode começar a qualquer momento. Acho que todas as partes envolvidas devem manter alta a vigilância sobre essa situação”, disse o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi.

Demonstrando o apoio da China para qualquer tentativa de diálogo, o chanceler comentou ainda que, em uma eventual guerra entre EUA e Coreia do Norte, “não haverá vencedores”. “Pedimos para todas as partes pararem com as provocações e ameaças e não permitirem que a situação se torne irreparável ou fora de controle”, pediu Wang em uma coletiva de imprensa com o chanceler francês, Jean-Marc Ayrault.

A imprensa chinesa informou hoje que os voos entre Pequim e Pyongyang operados pela Air China serão suspensos a partir de segunda-feira (17).

A Rússia, apesar dos conflitos ideológicos com os EUA, também demonstrou preocupação com a situação e está acompanhando os fatos. “É com grande preocupação que seguimos a escalada de tensão na península coreana. Pedimos que todos os países deem provas de moderação”, comentou Moscou, de acordo com a agência Tass.

Um dos maiores aliados dos EUA na Ásia, o Japão já começou a analisar as possibilidades de uma guerra. “Estudamos qualquer possibilidade de ação para responder à crise”, disse o vice-chanceler de Tóquio, Han Song-ryol.

As Forças Armadas norte-coreanas anunciaram que estão dispostas a adotar “as medidas mais duras” contra os Estados Unidos, caso o governo de Donald Trump continue “com as provocações”. “As nossas respostas às ações mais duras contra os EUA e seus vassalos serão tomadas sem nenhuma piedade, as quais não permitirão ao agressor sobreviver”, disse um porta-voz do Comando-Geral de Pyongyang, em uma declaração divulgada pela agência oficial de notícias KCNA.

Já os EUA tinham dito que estavam prontos para disparar um “míssil preventivo”, com armas convencionais, contra a península coreana.

A tensão entre Estados Unidos e Coreia do Norte existe há anos, mas se intensificou desde que Trump assumiu a Casa Branca, em janeiro. O republicano mantém uma gestão mais combativa que seu antecessor, Barack Obama, e ameaça atacar o país asiático caso o regime de Pyongyang continue com seus testes militares.

Ontem, Trump ordenou o lançamento de uma bomba contra o Afeganistão para atingir alvos terroristas do Estado Islâmico. O explosivo tinha quase 11 toneladas e é considerada a bomba mais potente, atrás apenas da nuclear. Especialistas viram no ataque uma tentativa de Washington demonstrar para seus inimigos poder militar. Na semana passada, Trump também bombardeou alvos do regime sírio.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s