Relação entre Musicoterapia e Psicologia da Música

Relação entre Musicoterapia e Psicologia da Música

Desiderio Bispo de Melo*

Estudar o pensamento e comportamento musical do individuo humano com enfoque científico é o principal objeto da Psicologia da Música. Esta especificidade é o que lhe diferencia das demais ciências experimentais, significa manter o mesmo rigor e método da ciência cognitiva já que as duas estudam a mente e os processos mentais. O trabalho do Psicólogo musical se restringe, portanto, a atividade musical opondo-se dessa maneira a abrangência mais ampla da Ciência Cognitiva.

Ouvir música não é apenas algo auditivo e emocional, é também motor. Ouvimos música com o nosso corpo, acompanhamos o ritmo da música, involuntariamente, mesmo se não estivermos prestando atenção a ela conscientemente, e nosso rosto e postura espelham a ‘narrativa’ da melodia e os pensamentos e sentimentos que ela provoca, é o que nos sugere Oliver Sakcs.

Boa parte do que ocorre durante a percepção da música também pode ocorrer quando a música é tocada na mente. A imaginação de uma música, mesmo nas pessoas relativamente não musicais, tende a ser notavelmente fiel não só ao tom e ao sentimento do original, mas também à altura e ao ritmo. A base disso é a extraordinária tenacidade da memória musical, graças a qual boa parte do que ouvimos nos primeiros anos de vida pode ficar “gravado” no cérebro pelo resto de nossa existência. O fato é que o nosso sistema auditivo, nosso sistema nervoso, é primorosamente sintonizado para a música.

A música pode nos acalmar, animar, consolar, emocionar. Pode nos ajudar a obter organização ou sincronia quando estamos trabalhando ou nos divertindo. Mas para pacientes com várias doenças neurológicas ela pode ainda ser mais poderosa e ter imenso potencial terapêutico. Essas pessoas podem responder intensamente e de maneira específica à música. Nesse ponto encontramos uma importante relação entre a Psicologia da música e a Musicoterapia.

A compreensão desse maquinário complexo só será possível através da interdisciplinaridade, sua vulnerabilidade a várias distorções, excessos e panes são objeto da musicoterapia no trabalho com pacientes com problemas decorrentes de acidentes vasculhares, doenças de Alzheimer ou outras causas de demência, perda de funções de linguagem ou do movimento, amnésia ou síndrome do lobo frontal dentre outros distúrbios utilizando-se dos efeitos da música no cérebro.

Segundo Caldeira Filho o ato de ouvir e apreciar consiste em receber estímulos, transformá-los em percepção e inserir estas em nosso contexto mental (psíquico, cultural, afetivo etc…). Esta inserção se dá mediante a estruturação de novas configurações mentais. Todo um mundo novo – se não um homem novo – pode surgir no campo do psiquismo. A nossa reação à música é, portanto, criação termo final da criação.

Acreditamos que a acumulação dos estudos desenvolvidos pela Psicologia da Música seja uma poderosa ferramenta também nos processos musicoterápicos envolvendo educandos das series iniciais do ensino Fundamental. O domínio do instrumental que forma o mecanismo. Apreciação musical e seus efeitos no cérebro humano poderão fornecer respostas seguras no trabalho com crianças com déficit de aprendizagem decorrente da deficiência de ordem neurológica ou mental. Há muitas possibilidades de reorganização neurológicas a partir do emprego da musica como terapia utilizando os métodos da Musicoterapia.

Bibliografia

SAKCCS, Oliver, Alucinações Musicais: Relações sobre a musica e o cérebro; tradução Laura Teixeira Motta – São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

BARCELOS, Lia Rejane M. Cadernos de Musicoterapia 1. Rio de Janeiro: Enelivros,1992.

BASTIÂO, Zuraida; CARIBÈ, Mariana; MENEZES, Mara; REGO, Isabela. Música: uma possibilidade de construção de novas formas de relação em saúde mental. Relatório de Pesquisa do Programa UFBA em Campo III. Salvador: Pró-Reitoria de Extensão, 2000.(Relatório Técnico).

One Response to Relação entre Musicoterapia e Psicologia da Música

  1. Parabéns. Prof. Dede

    Sua entrada no mundo da internet é muito bem vinda, sempre estarei de olho, acompannando os fatos relacionados ao querido companheiro e as suas idéias.

    Um grande abraço, do companheiro de lutas

    Edmo Feliz Natal 22/12/09

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s