IAT e UNEB prorrogam prazo de inscrições para vestibular de cursos EaD

segunda-feira, 17 julho, 2017

 

A Universidade do Estado da Bahia, em parceria com o Instituto Anísio Teixeira (IAT), prorrogou o prazo de inscrições para vestibular de graduações na modalidade a distância (EaD). São 2.305 vagas para cursos que serão ofertados nos Polos Estaduais da Universidade Aberta do Brasil (UAB). As inscrições devem ser feitas exclusivamente pelo site http://www.vestibularead.uneb.br/, entre os dias 17 e 24 de julho. O processo seletivo será realizado entre os dias 25 e 28 de julho e os resultados serão divulgados a partir do dia 31 do mesmo mês.

Universidade Aberta do Brasil

Este será o primeiro ano de oferta dos cursos no Polo UAB do Subúrbio Ferroviário de Salvador, que está instalado do Colégio Estadual Nelson Mandela, em Periperi. A unidade deve receber sete opções de cursos, contemplando a comunidade do entorno. A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, por meio do Instituto Anísio Teixeira, é responsável em promover, consolidar e expandir políticas de educação a distância, voltadas para a formação inicial e continuada dos professores e demais profissionais da Educação Básica. A ação ocorre em articulação com os três níveis governamentais (federal, estadual e municipal) e as universidades públicas no intuito de viabilizar ações de formação inicial e continuada na modalidade à distância, visando atender aos professores e demais profissionais da educação básica.


Filme inspira debate sobre o novo Ensino Médio com estudantes em Praia do Forte

segunda-feira, 17 julho, 2017
Foto: divulgação

Os estudantes do Colégio Estadual Alaor Coutinho, localizado em Praia do Forte (83 km de Salvador), participaram, nesta sexta-feira (14), da sessão especial do documentário “Nunca me Sonharam”. A atividade foi seguida de uma roda de conversa sobre o tema “Os Desafios do Ensino Médio”, que contou com a participação de alguns convidados, a exemplo do gerente de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco, Alexsandro Santos.

O documentário exibido trata dos desafios e das perspectivas de futuro de quem vivencia a realidade do Ensino Médio em escolas públicas de diferentes partes do Brasil, envolvendo depoimentos de estudantes, gestores, professores e familiares a respeito do valor da Educação.
“Esse visionamento coletivo do filme tem grande potencial para reafirmar a crença na educação pública como motor de transformação para as juventudes brasileiras, ou seja, uma estratégia para repensar a relação escola e sociedade”, destaca a coordenadora de Ensino Médio da Secretaria da Educação do Estado, Tereza Santos Farias.
O gerente de Desenvolvimento de Soluções do Instituto Unibanco, Alexsandro Santos, fala sobre a importância do diálogo com a juventude. “Aprendi muito com os jovens no encontro de hoje, pois nos trouxe uma reflexão sobre o lugar do jovem na escola pública, quais seus sonhos em relação ao futuro e mostrou como é importante uma escola que permite aos jovens dialogar e participar da gestão”, ressalta.
O estudante líder de classe Luiz Eduardo Madureira, 17, do 2º ano, conta que se identificou muito com o filme. “A parte que mais gostei e que tem a ver com o que estou passando foi sobre o depoimento dos estudantes sobre a dúvida na escolha da futura profissão. A roda de conversa foi bem legal porque discutimos sobre preconceito, gravidez na adolescência, planos para o futuro e outras questões”, afirma.
Para o presidente do Colegiado Escolar, Hélio Nascimento dos Santos, 19, o encontro foi muito estimulante. “Atividades como esta são muito importantes porque servem de estímulo e nos sentimos motivados para atingir nossos objetivos”, acredita.

Governo promove professores universitários e concede progressão para servidores

domingo, 16 julho, 2017
Governo promove professores universitários e concede progressão para servidores

O Governo da Bahia concedeu promoções e progressões para 861 professores das quatro universidades estaduais, além de progressões para 722 analistas e técnicos universitários. Os docentes vão obter um ganho médio de 8%. Com este avanço concedido pelo Governo nas carreiras, o número de professores das classes pleno, titular e adjunto quase dobrou entre os anos de 2006 e 2017. Assim, a administração estadual qualificou o perfil científico nas universidades do Estado.

Nas três classes (plena, titular e adjunto), o número de docentes nas universidades estaduais saltou de 983 para 1.933, entre 2006 e 2017. Para se ter uma ideia, na classe de professor pleno, o cargo mais alto da carreira, a quantidade aumentou de oito para 253, nesse período.

O secretário da Educação, Walter Pinheiro, destacou o reconhecimento do Estado pela categoria. “A ascensão na carreira de docente das universidades estaduais é o reconhecimento do papel que estes profissionais exercem no ensino superior”, disse. O secretário da Administração, Edelvino Góes, também destacou a valorização dos professores universitários. “Assim que o Estado saiu do limite prudencial e pode conceder promoções e progressões, o Governo determinou a ascensão nas carreiras das universidades, o que demonstra a valorização pelos docentes, analistas e técnicos universitários”.

Para ser promovido das classes de professor auxiliar ou assistente à classe de adjunto é necessária a obtenção do título de doutor. Na promoção de professor adjunto à classe de professor titular, são exigidos doutorado e defesa pública de trabalho científico, para demonstrar a linha de pesquisa desenvolvido pelo docente. Também é necessária a permanência de dois anos no nível anterior.

Já para fazer jus à promoção de titular para professor pleno, além do título de doutorado, é exigido como pré-requisito a defesa pública de trabalho científico original, demonstrando a consolidação da linha de pesquisa do docente. Também é necessária a permanência de dois anos no nível anterior.

Universidades – Na Universidade Estadual da Bahia (Uneb), a maior das quatro universidades públicas, o número de professores plenos saltou de cinco para 46, um aumento de 820%. Na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), em Vitória da Conquista, o crescimento da classe de professores pleno foi de 7600%, subindo de um docente para 77.

O crescimento exponencial de professores plenos também foi registrado na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), onde não existiam professores dessa classe em 2006 e atualmente possui 57. Na Universidade Estadual de Santa Cruz, em Ilhéus, eram apenas dois professores classe plena, em 2006, contra 73, hoje, um incremento de 3550%.

As quatro universidades juntas possuem atualmente 4.553 professores, enquanto que em 2006 eram 3.519, o que representa um acréscimo de quase 30% no número total de docentes, mesmo com as aposentadorias no período. Os números evidenciam que o Governo investiu no aumento do quadro de professores das universidades, além de melhorar a qualificação acadêmica, com a ampliação da quantidade de professores nas classes mais elevadas.

http://www.portaldoservidor.ba.gov.br/


Educadores e promotores defendem avanços para garantir a aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente

sexta-feira, 14 julho, 2017

Na data em que se comemora os 27 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente, educadores, juízes, promotores, estudantes e gestores escolares estiveram reunidos na sede do Ministério Público da Bahia para discutir avanços que permitam a melhor aplicação do ECA e ampliação dos direitos, principalmente a uma educação de qualidade. O encontro, continuidade da programação do II Seminário de Educação em Direitos Humanos – Políticas Públicas Educacionais e Sociais, também foi marcado por homenagens ao educador baiano Anísio Teixeira.

Durante a abertura do segundo dia do seminário, o diretor do Instituto Anísio Teixeira (IAT), Desiderio Melo afirmou que o ECA é fruto de uma constituição cidadã. “É um diploma que garante direitos aos nossos jovens. Um desses direitos é a de ter uma educação de qualidade e o IAT está antenado a isso e busca melhorar, ainda mais a educação por meio da formação de professores. Este é o pensamento de Anísio Teixeira, que buscava uma escola que respeita o direito dos estudantes, que vai além e forma cidadãos”, afirmou.

Fotos: Liviane Barbosa/IAT

Parafraseando Anísio Teixeira, a promotora Márcia Guedes abriu seu discurso ressaltando que a “escola pública é a máquina de fazer democracia”. “Temos que entender qual o modelo de educação que queremos, uma educação de qualidade e não apenas aquela que transfere informação, mas a que prepara para o exercício da cidadania. Sem educação, o direito não sobrevive. Também precisamos unir esforços para que o estatuto evolua”, disse. A programação trouxe os debates acerca das medidas socieducativas e as práticas restaurativas.

“Como falar de políticas públicas para a juventude sem a opinião dos estudantes? Somos nós que vivemos a realidade da escola pública e sem a nossa participação não podemos dizer que este debate seja amplo. Por isso participamos e consideramos importante estarmos presentes nestes espaços”, informou a estudante Talita Mendes, do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira (CEAAT).

http://educadores.educacao.ba.gov.br/noticias/educadores-e-promotores-defendem-avancos-para-garantir-aplicacao-do-estatuto-da-crianca-e-d


O direito à educação e o Estatuto da Criança e do Adolescente são debatidos em seminário  

quarta-feira, 12 julho, 2017
 

Promotores, juízes, gestores escolares, estudantes e educadores estiveram reunidos nesta quarta-feira (12/07) no Instituto Anísio Teixeira (IAT) para a abertura do II Seminário de Educação em Direitos Humanos – Políticas Públicas Educacionais e Sociais, promovido pelo Instituto em parceria com o Ministério Público da Bahia. A tônica da abertura ficou por conta dos debates acerca do legado histórico e educacional de Anísio Teixeira, que faria hoje 117 anos e, também, os 27 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Fotos: Ascom/IAT

O diretor-geral do IAT, Desiderio Melo, destacou que Anísio Teixeira é um ícone na educação brasileira. “Nós, do IAT temos uma responsabilidade enorme de ter o Anísio como nosso patrono e nada mais oportuno do que realizar este seminário que busca reforçar os seus ideais de oferecermos aos nossos jovens uma escola democrática, pública e de qualidade”, afirmou.Representando o secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, o superintendente de Políticas para Educação Básica, Ney Campello, pontuou a importância de se discutir as temáticas propostas no seminário. “A Secretaria da Educação entende que estes temas são estruturantes para uma educação verdadeiramente emancipatória”.

Já a promotora de justiça, Márcia Guedes, parabenizou a realização do seminário e os 27 anos do ECA. “O Estatuto é uma realidade, mas que precisa de um conjunto articulado de ações, governamentais, não governamentais para que possamos ver sair do papel os direitos assegurados à nossas crianças e adolescentes”, afirmou.

A programação do seminário ainda trouxe os debates “Anísio Teixeira: memória e verdade” e “A escola democrática e o direito a ter direitos” que abordaram os aspectos históricos, o legado, a história e defesa da educação pública feita por Anísio Teixeira. O Seminário de Educação em Direitos Humanos terá continuidade nesta quinta-feira (13/07), na sede do Ministério Público do Estado da Bahia, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), que o enfoque será as medidas socioeducativas e os 27 anos do ECA.

http://educadores.educacao.ba.gov.br


Secretaria oferta 2.224 vagas para nova modalidade de Educação Profissional: MedioTEC

terça-feira, 11 julho, 2017

Uma nova oferta de curso técnico de nível médio estará com as inscrições abertas, a partir desta quarta-feira (12) até 20 de julho, na rede estadual de ensino. Trata-se do MedioTec,  por meio do qual os estudantes matriculados no 2º ano ou 3º ano do Ensino Médio poderão fazer o curso técnico no turno oposto aos quais fazem o ensino regular. As inscrições para as 2.224 vagas ofertadas em 31 cursos, em 51 municípios, nos diferentes eixos tecnológicos, ocorrerão, exclusivamente, pelo Portal da Educação. A portaria com a oferta de curso por município foi divulgada, nesta terça-feira (11), no Diário Oficial do Estado.
O programa é uma ação do Ministério da Educação, no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O objetivo é proporcionar aos estudantes uma formação profissional e ampliar as chances de inserção no mundo do trabalho, seja com o emprego formal ou por meio do empreendedorismo. Entre os cursos ofertados estão os técnicos em: Agronegócios, Agroecologia, Agroindústria, Administração, Aquicultura, Hospedagem, Guia de Turismo, Teatro, Canto, Dança, Eventos, Cenografia, Instrumento Musical, Agenciamento de Viagem, Pesca, Recursos Pesqueiros, Controle Ambiental, Cozinha, Zootecnia, Computadores, Telecomunicações, Redes de Computadores, Informática, Artesanato, Museologia, Controle Ambiental, Qualidade, Automação Industrial, Produção de Áudio e Vídeo.
O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio, destaca que o MedioTec “é uma oportunidade para os alunos que, inicialmente, não optaram pela Educação Profissional, terem uma nova chance após um período de amadurecimento. A oferta possibilita que o aluno tenha uma formação do Ensino Médio aliada ao ensino técnico, abrindo mais perspectivas para o mundo do trabalho”, explica.
Inscrições
O processo seletivo inclui sorteio eletrônico, que ocorre no dia 24 de julho, no qual concorrerão todos os inscritos. Para alguns cursos do eixo tecnológico Produção Cultural e Designer, os primeiros classificados no sorteio eletrônico para o número de vagas ofertadas irão fazer um teste de habilidades específicas, no período de 26/7 a 2/08. No mesmo período está programada a matrícula e entrevistas (quando houver) para todos os cursos. Para tanto, os classificados devem se dirigir aos Centros de Educação Profissional e unidades compartilhadas para os quais se inscreveram. É preciso levar o original do Histórico Escolar ou atestado escolar atualizado; originais e cópias da Cédula de Identidade, do CPF e do comprovante de residência.
Secom Bahia

“O governo Temer já foi. Ninguém aguenta mais”, diz Renan Calheiros

segunda-feira, 10 julho, 2017
Jornal do Brasil

Renan fez ainda uma análise sobre a próxima eleição, e afirmou ainda que não será fácil condenar o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. “Não vai ser tão fácil como alguns esperavam. Para que se possa olhar o cenário futuro com mais nitidez, precisamos saber quem será candidato, quem estará na presidência da República e, falando do quadro atual, por mais pavoroso que seja, quem estará solto. Vivemos, como disse o ministro [do STF Luís Roberto] Barroso, tempos fora da curva.”

"O governo Temer já foi. Ninguém aguenta mais", diz Renan Calheiros
“O governo Temer já foi. Ninguém aguenta mais”, diz Renan Calheiros

Falando sobre o governo Temer, Renan afirmou ainda que “foi o maior equívoco defender uma agenda unicamente do mercado”. “O presidente, pela circunstância, foi colocado na cadeira de piloto de um avião sem plano de voo, sem saber de onde estava vindo nem para onde estava indo. Lá atrás os passageiros estavam aguardando sinais do comandante. Ele disse: ‘Fiquem calmos, temos um rumo, devemos chamá-lo de ponte para o futuro e vamos rapidamente, sem sobressaltos, chegar lá.’ Num primeiro momento, foi alívio e alguma esperança. Aí acontece um desastre: o avião entra numa tempestade e um raio fora do radar atinge as duas asas. O avião fica sem asas e sem turbina, o comandante passa a navegar por instrumentos e quem tenta alertá-lo passa a ser considerado inconveniente. Ele continua com a mão no manche, pisa cada vez mais fundo, e os passageiros começam a perceber que o comandante não tem noção do que acontece fora da cabine e o que querem fazer é tirar de qualquer forma o piloto porque a turbulência está cada vez mais insuportável. Ninguém aguenta mais. Por isso esse sentimento de que o governo já foi. Não devemos descartar o Rodrigo Maia como alternativa constitucional e como primeiro e decisivo passo para essa inevitável travessia que nós deveremos ter de fazer.”

>> Veja a reportagem na íntegra