Governo abre 2,7 mil novas vagas para o Partiu Estágio

terça-feira, 20 fevereiro, 2018

O Governo do Estado abre, nesta quarta-feira (21), 2.702 novas vagas para o Partiu Estágio. O edital do programa, que entra no segundo ano e já contratou 5 mil jovens no serviço público estadual, está disponível para consulta no site da Secretaria da Administração (Saeb). As inscrições podem ser feitas até o dia 12 de março, por meio do site do programa (www.programaestagio.saeb.ba.gov.br). O anúncio das vagas foi feito pelo governador Rui Costa, nesta terça (20), durante o #PapoCorreria, transmitido ao vivo pelo Facebook (facebook.com/ruicostaoficial). “O programa é aberto a estudantes de qualquer universidade, seja pública ou privada. São diversas áreas, de engenharia à saúde. Com o Partiu Estágio, nós unificamos a forma de seleção no Estado, com uma inscrição centralizada e dando prioridade a quem mais precisa. Com transparência absoluta, os jovens são selecionados a partir de critérios técnicos”, afirmou Rui. Podem se inscrever todos os universitários residentes na Bahia e regularmente matriculados em cursos presenciais de instituições estaduais, federais e privadas com sede na Bahia. É necessário ainda que o universitário tenha idade mínima de 16 anos e que tenha cumprido pelo menos 50% do curso de formação. O Partiu Estágio é uma iniciativa da administração estadual baiana que garante acesso a oportunidades de estágio a jovens universitários de instituições federais, estaduais e privadas da Bahia que ainda não conseguiram se inserir no mercado de trabalho. É prioritário para estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e para aqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada.

ASCOM Bahia/ Politica Livre

Anúncios

Coronel apresenta moção de aplauso à Escola de Música Irmãos Macêdo

terça-feira, 20 fevereiro, 2018

Coronel apresenta moção de aplauso à Escola de Música Irmãos Macêdo

Foto: Divulgação

O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Angelo Coronel, apresentou à Secretaria Geral da Mesa uma moção de aplauso à Escola de Música Instrumental Irmãos Macêdo. Para ele, apresentação dos alunos no Carnaval 2018, no circuito Barra-Ondina, “fez lembrar os grandes carnavais da primeira capital brasileira”. Para Coronel, o trabalho dos inventores do trio elétrico e da guitarra baiana, Dodô e Osmar vem sendo multiplicado entre os jovens da rede pública de ensino na Bahia, por meio da instituição. “Fiquei encantado com a qualidade dos jovens artistas com os vários instrumentos, inclusive uma adolescente tocando a guitarra baiana com maestria. E mais feliz ainda ao saber que são alunos de escola pública. Ou seja, além de socializar o talento musical, a Escola Irmãos Macêdo ainda aponta perspectivas de futuro para essa juventude com a música, promovendo inclusão social. Quero conhecer um pouco mais sobre esse trabalho”, salientou o chefe do Legislativo estadual. O presidente da Alba também ressaltou na moção a importância da iniciativa – primeira Escola de Guitarra Baiana do mundo -, para a preservação da história do trio elétrico, do carnaval de Salvador e da memória da guitarra baiana.

Bahia Noticias


Uniformidade midiática

terça-feira, 20 fevereiro, 2018


Por Henrique Matthiesen
19/02/2018

O comportamento monopolista e uniforme dos meios de comunicação no Brasil tem sua gênese na formação de nossa classe dominante.

Os conceitos de cor, classe, preconceito e poder estão umbilicalmente ligados à imposição entre as diferentes classes, envolvendo os aspectos econômico, social, cultural e político, assim como ponderava Karl Marx na sua conceituação de luta de classes.

A junção das famiglie da Organização Globo, da Folha de São Paulo, do Estadão, da Veja, formam a espinha dorsal da uniformidade midiática que temos. As demais empresas de comunicação são apenas reprodutoras desse conglomerado.

Marca determinante do pensamento midiático é seu aspecto conservador elitista, porquanto a manutenção de seu status corpus de privilégios e de auto locupletação, por meio do Estado, são inegociáveis.

Dentre suas ações mais deletérias está a deturpação e grotesca manipulação da notícia, para o desígnio perverso de formação de opinião, que atenda seus respectivos interesses, muitos dos quais inconfessáveis.

Seu processo de assimilação conceitual objetiva o encabrestamento da opinião pública, para prosseguir com a segregação social perpetuante no Brasil, desde a capitania hereditária.

Não olvidemos que os barões midiáticos carregam, intrinsecamente em si, o preconceito racial, social e econômico. Ditam comportamentos e não existam em impor sua ideologia por meio da força. Vide o suicídio de Vargas, o golpe de 1964, e derrubada da presidente Dilma Rousseff.

A história brasileira ratifica, indubitavelmente, como age e como pensa a uniformidade midiática. Foram contra a abolição da escravatura, apoiaram a política do café com leite, se colocaram contra o Governo de Getúlio Vargas, se rebelaram contra os direitos trabalhistas, apoiaram o golpe parlamentarista contra a posse de Jango, e apoiaram os militares em 1964. Cresceram e se enriqueceram com as benesses dos governos dos generais, boicotaram o movimento das Diretas já, fabricaram Fernando Collor de Mello, e agora se aliaram às togas imorais e deram um novo golpe no Brasil.

A ficha corrida destas empresas familiares é extensa na conspiração contrária ao interesse pátrio, pois sofrem do mais perverso complexo de vira-latas.

São antinacionais e integristas.

Cometem os mais nefários crimes quando seus propósitos são contrariados e por tudo isso são temidas.

Afinal o brasileiro tem que pensar o que dita a uniformidade midiática, elitista neoliberal e classista das forças dominantes e predatórias de nosso desenvolvimento e soberania.

 

*Henrique Matthiesen é advogado e professor da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasquialini (FLB-AP).

http://www.pdt.org.br


Operação Volta às Aulas da Ronda Escolar começa na segunda-feira

segunda-feira, 19 fevereiro, 2018

Com início do ano letivo das 270 escolas estaduais nesta segunda-feira (19), a Ronda Escolar da Polícia Militar amplia o policiamento no entorno das escolas da capital e Região Metropolitana de Salvador com a Operação Volta às Aulas.
“O nosso objetivo é oferecer mais segurança a todos os estudantes com o aumento das rondas no perímetro escolar, avaliar as condições de segurança das estruturas físicas, indicando possíveis intervenções, além de contribuir na disseminação de uma cultura de paz e cidadã”, destaca o comandante da Ronda Escolar, major Adriano Chastinet.
Fonte: Ascom/PMBA

Começam segunda-feira as aulas na rede estadual de ensino

sábado, 17 fevereiro, 2018

 O ano letivo na rede estadual de ensino começa, nesta segunda-feira (19), para mais de 807 mil estudantes matriculados em 1.251 unidades escolares presentes nos 417 municípios da Bahia. Para marcar o início das aulas, a Secretaria da Educação do Estado realiza, na quarta-feira (21/02), o Programa de Abertura do Ano Letivo – Aula Inaugural, a partir das 8h30, no auditório do Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, no bairro da Caixa D´ Água, em Salvador. O programa será transmitido, ao vivo, pela TVE Bahia (Canal 10.1).
A programação envolverá apresentações de experiências estudantis, em suas diversas linguagens, entrevistas e exibições de vídeos artísticos desenvolvidos pelos alunos das escolas estaduais. Entre as atrações estarão as apresentações da experiência do Projeto Smartcam – “Dispositivo de segurança para ultrapassagem”, premiado na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), e do Grupo Black Dance, do Colégio Estadual Professora Elisabeth Chaves Veloso. Também será feita uma entrevista com a estudante Fabíola Rocha Pereira, premiada melhor atriz no III Festival de Cinema Escolar de Alvorada (RS). Neste ano, o Programa de Abertura do Ano Letivo homenageará os criadores do trio elétrico Dodô & Osmar, com a participação especial dos irmãos Macedo.
Segundo o secretário Walter Pinheiro, o Programa de Abertura do Ano Letivo busca valorizar o protagonismo estudantil. “A realização do evento será toda conduzida todo por estudantes e professores, para que possamos mostrar todo o dinamismo das atividades desenvolvidas nas escolas estaduais, seja no campo das artes, da ciência, da tecnologia, do empreendedorismo, do esporte e do meio ambiente”, destacou, ao acrescentar que, durante a Aula Inaugural, serão apresentadas algumas novidades no que se refere à Inovação e à Tecnologia para o fortalecimento do eixo pedagógico nas escolas.

Candidatos recebem cartões de identificação para o concurso público da Educação

sexta-feira, 16 fevereiro, 2018

Os cartões de identificação dos candidatos inscritos no concurso público para professor e coordenador pedagógico da rede estadual de ensino já estão disponíveis. O documento com os locais onde serão realizadas as provas, no dia 25 de fevereiro, foi encaminhado para o e-mail cadastrado no formulário de inscrição e, também, pode ser visualizado no portal da Fundação Carlos Chagas. No documento, será possível visualizar o número da inscrição, endereço onde a prova será aplicada, o horário, a data e o número da sala. O concurso, promovido pelas secretarias estaduais da Educação e da Administração (SAEB), oferece 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino.
Ao todo foram inscritos 103,5 mil candidatos. Os portões serão abertos às 8h30 e fechados às 9h (horário local). As provas terão duração de 4h30 para candidatos ao cargo professor e de 3h30 para coordenador pedagógico. O candidato deverá comparecer ao local munido de caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul.
As provas serão aplicadas nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Guanambi, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista, conforme opção indicada pelo candidato no ato da inscrição.
Somente será admitido à sala de provas o candidato que estiver devidamente portando documento de identidade original, que legalmente o identifique, como: Carteiras e/ou Cédulas de Identidade expedidas pelas Secretarias de Segurança Pública, pelas Forças Armadas, pela Polícia Militar, pelo Ministério das Relações Exteriores; Cédula de Identidade para Estrangeiros; Cédulas de Identidade fornecidas por órgãos públicos ou conselhos de classe que, por força de Lei Federal, valham como documento de identidade. É importante levar, também, o cartão de identificação no dia das provas, pois ele contém dados necessários para melhor orientação do candidato.
Provas – O concurso contará com três etapas: provas objetiva, discursiva e de títulos (com previsão para abril de 2018). As vagas para professor são nas áreas de Arte, Biologia, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química e Sociologia, sendo exigida formação específica e diploma concedido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). Para coordenador pedagógico é exigida formação em Pedagogia, também com reconhecimento do MEC. Em todos os casos, a carga horária semanal é de 40 horas.

Previdência não será votada na semana que vem, afirma Rodrigo Maia

sexta-feira, 16 fevereiro, 2018
Jornal do Brasil

O presidente do Congresso, Eunício Oliveira, tem 24 horas para convocar a sessão que analisará o decreto. Com isso, a Câmara e o Senado estarão dedicados a esta questão. Além disso, a Constituição prevê que nenhuma emenda seja analisada durante intervenção federal. “Não é razoável na segunda ou terça aprovar um decreto, e na quarta suspendê-lo [para aprovar a Reforma]. Isso inviabiliza a próxima semana”, disse Maia.

>> O presidente Michel Temer determinou a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. Você é contra ou a favor?

Contudo, Maia reforça que não sabe ainda os detalhes do decreto e que, por isso, as possibilidades ainda estão em análise. O decreto está sendo redigido pela Secretaria de Assuntos Jurídicos da Presidência, e deverá ser anunciado às 13 horas desta sexta-feira, pelo presidente Michel Temer, em cerimônia de assinatura pública.

Previdência não será votada na semana que vem, afirma Rodrigo Maia
Previdência não será votada na semana que vem, afirma Rodrigo Maia

A reunião que decidiu pela intervenção federal foi realizada no Palácio da Alvorada e só terminou à meia-noite. Segundo assessores de Temer, inicialmente estavam presentes o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sergio Etchegoyen, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco. Mais tarde, foram chamados os presidentes do Senado, Eunício Oliveira, e da Câmara, Rodrigo Maia.

Maia era inicialmente contra a intervenção e ficou bastante irritado por ter sido comunicado da decisão do presidente somente quando chegou à reunião, já depois dos demais convidados. “Quando eu fui chamado [à reunião] já tinha um plano montado”, afirmou. A ideia é que a ação dure até dezembro.